Dérbi na estrada. Leoas favoritas e águias a tentar hexa masculino

Aposta total do Benfica no sexto título consecutivo nos homens, que foge ao Sporting desde a primeira edição. Sara Moreira favorita em prova feminina muito desfalcada

Dez dias após o Benfica-Sporting em futebol e uma semana depois dos dérbis no voleibol e no hóquei em patins, a rivalidade secular entre águias e leões vai seguir esta tarde (15.00) para o asfalto do concelho de Oeiras, para a 25.ª edição do Campeonato Nacional de Estrada, com partida e chegada no Estádio Nacional e passagem pela zona do Jamor, Cruz Quebrada e Algés.

Se no futebol os encarnados procuram o pentacampeonato, no atletismo tentam o hexa no setor masculino. O atual campeão nacional de corta-mato e vencedor das recentes São Silvestres de Amadora e Viana do Castelo, Rui Pinto; o campeão em título de corta-mato curto e vencedor da São Silvestre de Lisboa, Samuel Barata (admitiu que poderá "lutar pelo título", ele que na edição do ano passado foi terceiro classificado); os antigos campeões de estrada Hermano Ferreira (2011) e Rui Silva (2016), este último a competir na prova pela primeira vez de águia ao peito; e o maratonista olímpico e vencedor da São Silvestre de Vila Nova de Famalicão, Ricardo Ribas, são algumas das principais apostas de uma equipa que vai estar reforçada com os triatletas João Silva, João Pereira e Miguel Arraiolos.

Se os homens benfiquistas têm sido reis da classificação coletiva nos últimos seis anos, o Sporting aposta forte na conquista de um título que foge ao clube desde 1990, quando Dionísio Castro fez a dobradinha, vencendo individualmente e ao lado do gémeo Domingos Castro, Fernando Couto e Carlos Patrício.

Os leões conseguiram dar um ar de sua graça nas duas últimas edições, com as vitórias de Rui Silva e Hélio Gomes, curiosamente dois atletas que não vão estar de verde e branco na prova de hoje. O primeiro estará do outro lado da barricada, a correr pelo Benfica, enquanto o segundo está suspenso por doping. Ainda assim, o Sporting deverá estar representado por Rui Pedro Silva, campeão por três vezes e vencedor da São Silvestre do Porto; Alberto Paulo, vice-campeão do ano passado ao serviço do eterno rival e reforço para esta época; Hélder Santos, vencedor do Grande Prémio de Natal; Licínio Pimentel, campeão em 2010; e Nuno Lopes, Rui Teixeira, Ricardo Dias e Paulo Pinheiro, que no último mês reinaram nas São Silvestres de Pinhel, Vila Real, Coimbra e Olivais. Resta saber se vão todos participar, uma vez que os responsáveis da modalidade assumem a possibilidade de poupar alguns atletas em virtude da participação na Taça dos Clubes Campeões Europeus de corta-mato.

Os dados estão lançados para mais um dérbi masculino apaixonante, com um pelotão colorido de encarnado, verde e branco, e que promete ser decidido apenas nos últimos metros de uma corrida que se vai iniciar às 15.10, dez minutos depois da elite feminina e dos atletas deficientes.

Sem Dulce nem Jéssica

Se a prova masculina promete grande incerteza, no setor feminino o Sporting apresenta-se como grande favorito para revalidar o título coletivo, conquistado no ano passado pela primeira vez na história do atletismo leonino.

O desinvestimento do Benfica na sua equipa feminina - que já remonta à época passada - foi reforçado pela ausência de Dulce Félix, recordista de títulos de estrada (cinco) que foi mãe no último mês. Também Marta Pen, a residir nos Estados Unidos, vai desfalcar as águias.

Apercebendo-se de um claro favoritismo, os verde e brancos vão gerir a equipa e deixar de fora Jéssica Augusto, que no ano passado conquistou o título pela terceira vez, e Catarina Ribeiro e Carla Salomé Rocha, vice-campeãs de estrada e corta-mato no ano passado e que esta temporada passaram de individuais a atletas do clube de Alvalade. Esta gestão deve-se à preparação para a Taça dos Campeões Europeus de corta-mato, que vai realizar-se a 4 de fevereiro em Mira e que o emblema de Alvalade quer vencer. As três atletas vão estar a competir amanhã no crosse de Elgoibar, em Espanha.

Assim sendo, a campeã em 2009, 2010 e 2013, Sara Moreira, 32 anos, é a grande favorita para completar os dez quilómetros da prova em primeiro lugar. A maratonista olímpica vai contar com a concorrência da companheira de equipa Inês Monteiro, veterana de 37 anos que foi tetracampeã entre 2002 e 2005 - iguala Dulce Félix em caso de vitória - e que esta temporada trocou o CA Seia pelo Sporting. Ambas têm mostrado boa forma: Sara Moreira venceu o Grande Prémio de Natal em dezembro, mês em que Inês Monteiro arrebatou a Volta ao Funchal e a São Silvestre da Amadora.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.