Segunda volta arranca com sete golos e penálti decisivo nos descontos

O Desportivo de Chaves venceu hoje o Vitória de Guimarães, por 4-3, no primeiro encontro da 18.ª jornada e da segunda volta da I Liga portuguesa de futebol, decidido por uma grande penalidade nos descontos.

Após recorrer ao videoárbitro, Tiago Martins marcou uma grande penalidade, convertida por Pedro Tiba, aos 90+6 minutos, e que permitiu ao Desportivo de Chaves, que não perde há oito encontros, isolar-se no sétimo lugar, agora com mais três pontos do que os vimaranenses, que somaram o quarto desaire consecutivo na prova.

Os restantes seis golos da partida foram marcados na primeira parte, com Hurtado (10 minutos), Raphinha (16) e Tallo (39) a darem vantagem aos vimaranenses e Pedro Tiba (38), de grande penalidade, e Davidson (39 e 44) a marcarem pelos flavienses.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.