Europeus2022: Marta Pen e Evelise Veiga falham finais

As atletas portuguesas ficaram pelo caminho nos Europeus de atletismo, em Munique.

A portuguesa Marta Pen falhou esta terça-feira o apuramento para a final dos 1.500 metros dos Europeus de atletismo, depois de ter sido oitava na eliminatória mais lenta em Munique. Também Evelise Veiga falhou a final do salto em comprimento.

Marta Pen concluiu a sua prova em 4.07,82 minutos, não conseguindo a passagem direta, para as quatro melhores, nem a repescagem para os quatro tempos mais velozes entre as duas séries, em que a última entrou com 4.04,90.

Há três semanas, a atleta, de 27 anos, não conseguiu entrar nas meias-finais dos Mundiais dos Estados Unidos, após ter competido igualmente na série mais lenta e concluído em 4.08,58.

Na segunda-feira, Isaac Nader também tinha falhado a final dos 1.500 metros, com os 3.44,59 minutos a serem insuficientes para a repescagem, consumada em 3.39,30.

A segunda edição dos campeonatos Europeus multidesportos está a decorrer em Munique até 21 de agosto e reúne nove modalidades, estando Portugal representado em sete, nomeadamente atletismo, canoagem, ciclismo, ginástica artística, remo, ténis de mesa e triatlo.

A seleção portuguesa tem uma medalha de ouro, através do ciclista Iúri Leitão, que se sagrou campeão europeu de scratch, no ciclismo de pista, e uma de prata, de Auriol Dongmo no lançamento do peso.

Evelise Veiga em 18.º

Evelise Veiga falhou o apuramento para a final do salto em comprimento, ficando-se pelos 6,17 metros que lhe valeram somente o 18.º lugar em Munique.

A portuguesa, 11.ª do ranking europeu, teve dois saltos nulos, o primeiro e o terceiro, sendo que os 6,17 ficaram aquém dos 6,75 exigidos para entrada direta na final, um centímetro acima do seu recorde pessoal, conseguido este ano.

Também não foram suficientes para a colocar entre as 12 mais fortes que vão disputar as medalhas, uma vez que, juntando os dois grupos, a última a qualificar-se para a final o fez em 6,49, mais 32 centímetros.

Há três semanas, nos mundiais de Eugene, nos Estados Unidos, a atleta de 26 anos tinha conseguido saltar bem mais, 6,54 metros, marca que hoje seria suficiente e que na altura lhe valeu a 15.ª posição.

Inês Henriques nona nos 35 km marcha, Vitória Oliveira desistiu

Inês Henriques classificou-se esta terça-feira no nono lugar na prova de 35 km marcha dos Europeus de atletismo, na qual andou longo tempo em quinta e viu a colega Vitória Oliveira desistir.

Inês Henriques teve um desempenho exemplar até aos 25 quilómetros, altura em que parecia seguir confortável em quinta, a 3.14 da grega Antigoni Ntrismpioti, que agarrou o comando aos 18 quilómetros e nunca mais o largou.

A portuguesa começou, porém, a perder fulgor e, aos 28 quilómetros, já era oitava, a 5.19 minutos, caindo ainda mais um lugar para terminar em 2:58.34, a 11.35 do ouro.

Foi com bandeira da Grécia aos ombros e um enorme sorriso que Antigoni, de 38 anos, cumpriu as últimas centenas de metros da prova, concluída em 2:47.00 horas, batendo a espanhola Raquel González por 2.11 minutos e a húngara Viktoria Madarász, que fixou um novo recorde pessoal, por 2.59.

Há três semanas, Inês Henriques tinha sido 13.ª nos Mundiais de Eugene, nos Estados Unidos, com 2:51.12.

A portuguesa, de 42 anos, foi campeã mundial na primeira e única vez que houve 50km para mulheres em Mundiais de atletismo, em Londres 2017.

Na sua estreia em Europeus, Vitoria Oliveira, de 29 anos, queria ficar entre as 15 melhores, contudo acabaria por desistir, logo após os 20 quilómetros, quando seguia em 13.ª.ª, a 3.38 minutos da liderança.

A bicampeã nacional dos 35 km marcha tinha sido 19.ª em Eugene, com 2:57.37.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG