VAR reverteu 28 decisões em 17 jornadas da I Liga

O Conselho de Arbitragem da Federação da FPF reuniu-se com representantes de 16 clubes da I Liga, para uma "sessão técnica" sobre o sistema de videoárbitro

A reunião de trabalho, que segundo nota da FPF durou "cerca de três horas", foi agendada pelo Conselho de Arbitragem (CA) e foram convidados todos os clubes da principal divisão portuguesa, sendo que Paços de Ferreira e Portimonense faltaram. Estiveram presentes alguns treinadores, entre eles Rui Vitória, do Benfica.

Dirigido pelo presidente do CA, José Fontelas Gomes, a reunião serviu para analisar a atuação do sistema de videoárbitro e relembrar conceitos por detrás da sua atuação, como a filosofia de "mínima interferência, máximo benefício" e o "conceito de erro claro da equipa de arbitragem como ponto de partida para a intervenção".

O CA classificou como "positiva a forma como tem decorrido a implementação do projeto videoárbitro em Portugal".

O CA recordou o tipo de lances no qual o VAR pode intervir, bem como os seus "princípios básicos", e mostrou lances de várias competições internacionais.

Além de terem sido discutidos "alguns erros e dificuldades de aplicação e interpretação do projeto VAR", foram partilhados os números sobre situações de revisão e reversão de decisões na primeira volta.

Segundo o quadro disponibilizado pela FPF, foram revertidas 28 decisões ao longo das primeiras 17 jornadas do campeonato, com 41 situações de 'review' contabilizadas.

Entre os temas abordados na reunião, nota ainda para a questão do número de câmaras em cada estádio, situação que, no entender do CA, deve ser garantida pela organização da competição.

"O Conselho de Arbitragem teve oportunidade de deixar claro que é favorável à utilização de linhas de fora de jogo desde que tal seja possível em todos os estádios e jogos com margem de erro semelhante e a tecnologia seja validada", pode ler-se na nota da FPF.

Na sessão de trabalho, foi ainda discutido o papel do coordenador técnico do IFAB, David Elleray, junto da FPF a partir de fevereiro, "no âmbito da formação do videoárbitro", e a escolha de árbitros de primeira categoria para desempenharem a função.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG