Luisão terá carta-branca se decidir abandonar a Luz

Dadas as alternativas no eixo da defesa, a SAD benfiquista não impedirá a saída caso o jogador receba um convite milionário

O Benfica não vai impedir a saída de Luisão caso o capitão pretenda deixar o clube no final da temporada para garantir uma reforma milionária em campeonatos como os da China ou Arábia, de onde já lhe "piscaram o olho". Os encarnados pretendem a continuidade do defesa central, mas dadas as alternativas para o eixo da defesa, casos de Jardel, Lindelöf ou Lisandro López, a direção presidida por Luís Filipe Vieira não irá colocar entraves.

Luisão, atualmente com 35 anos, tem contrato com o Benfica até final da próxima temporada, ou seja, junho de 2017. Contudo, nos últimos anos tem recebido várias sondagens para terminar a carreira em campeonatos menos expressivos, mas que do ponto de vista financeiro permitir-lhe-iam uma reforma dourada - em praticamente todas as janelas de mercado surgiram propostas dos Emirados Árabes Unidos, sendo agora o mercado chinês outra possibilidade, dado o investimento dos clubes daquele país asiático.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, pretende que o capitão termine a sua carreira na Luz e que posteriormente fique com uma ligação ao clube, ao qual chegou em 2003. No entanto, desta feita, admite a possibilidade da saída de Luisão, devido também às alternativas que Rui Vitória tem no plantel. Não será fácil para Luís Filipe Vieira aceitar a transferência do central, dada a ligação do presidente ao jogador, mas, como Luisão também já fez saber recentemente que quer "jogar até aos 40", não dificultará um eventual negócio.

A SAD encarnada colocará a decisão única e exclusivamente nas mãos de Luisão e aceitará qualquer resposta, a continuidade ou a sua saída. Certo também é que, caso opte por celebrar um contrato milionário num desses campeonatos, o capitão das águias terá também posteriormente carta-branca para regressar à Luz.

O defesa brasileiro lesionou-se em novembro (fratura no braço), diante do Sporting, mas Lisandro López e Lindelöf deram conta do recado. O argentino começou por ser a primeira opção, tendo cumprido bastante bem, até se lesionar. Depois veio a aposta no sueco Lindelöf e o jovem tem superado as expectativas, com grandes atuações.

Perante esta situação, o próprio Luisão poderá também encarar o futuro próximo com outras perspetivas, nomeadamente do ponto de vista financeiro. Na China ou na Arábia terá oportunidade de realizar um contrato chorudo, e o Benfica também ficaria livre de pagar um dos salários mais altos do plantel, na ordem dos 3,7 milhões de euros por ano.

Interessados em Lisandro

Caso Luisão acabe por permanecer na Luz, as águias admitem então negociar o passe do argentino Lisandro López. Aliás, o jogador esteve com um pé fora da Luz em janeiro, altura da reabertura de mercado, mas devido à lesão de Luisão a SAD entendeu que o defesa teria de continuar no plantel.

A Fiorentina de Paulo Sousa foi o clube mais interessado em contar com os serviços do jogador sul--americano (o negócio esteve perto de ficar fechado por sete milhões de euros), mas há outros emblemas com Lisandro debaixo de olho, sobretudo depois das exibições do central entre novembro e o início deste ano.

O argentino será o primeiro na lista de transferíveis, até mesmo se Luisão sair. Se chegar uma proposta que agrade à SAD, e de acordo com informações recolhidas pelo DN, o Benfica está disposto a negociar, até porque já tem outros defesas debaixo de olho.

Lindelöf é outro jogador que tem despertado a atenção de alguns importantes clubes do futebol europeu, nomeadamente do PSG, campeão francês, mas até ao momento não houve qualquer oferta feita pelo defesa internacional sueco.

Exclusivos