Procuravam um avião, encontraram um navio do século XIX

Foi encontrado um destroço de um barco que afundou no século XIX, durante as buscas para encontrar o avião da Malaysia Airlines que se despenhou no Índico em 2014.

A equipa australiana que conduz as investigações subaquáticas no oceano Índico, já varreu mais de metade dos 120 mil quilómetros quadrados previstos e durante as pesquisas, divulgou a equipa que conduz as investigações.

Não existe, no entanto, qualquer sinal do avião que se despenhou com 239 passageiros a bordo no dia 8 de março de 2014. O MH370 da Malaysia Airlines voava de Kuala Lumpur para Pequim quando caiu sobre o mar.

Esta é a investigação do género mais cara alguma vez realizada. Deverá estar concluída a meados de 2016, depois de já terem sido varridos mais de metade dos 120 mil quilómetros quadrados previstos. A empresa à frente das buscas diz que sem outras provas fica fora dos planos expandir a área das buscas.

"Na ausência de informação credível nova que leve à identificação do local do avião, os governos concordaram que não será expandida a área das buscas", disse a agência de coordenação das buscas.

As buscas têm-se concentrado numa zona do sudeste do oceano Índico onde se acredita que o avião caiu.

Em maio, a equipa encontrou um destroço do que se acredita ser um navio do século XIX e agora uma imagem de sonar identificou o que poderá ser um segundo naufrágio: um navio datado século XIX.

Exclusivos