Meryl Streep é a "Natália de Andrade americana". Veja o trailer (e ouça-as)

Um mesmo sonho, uma dose semelhante de talento. Stephen Frears realiza o filme sobre a diva americana cujos desafinos se tornaram famosos

Cantora tragicómica de efémera popularidade, Natália de Andrade teve os seus momentos célebres em Portugal nos anos em que andou pelo Coliseu dos Recreios numa ópera do compositor Ruy de Carvalho e pelo Passeio dos Alegres de Júlio Isidro.

Lançou dois discos, o primeiro aos 54 anos e o segundo aos 58, colaborou com o arquivo musical da RDP e foi celebrizada por Herman José, que múltiplas vezes reinventou o seu tema de maior sucesso Canção Verde.

A ilusão que alimentava Natália, sonhadora eterna pelos aplausos das maiores casas de ópera, estimulava do mesmo modo, mas a muitos quilómetros de distância, a americana Florence Foster Jenkins, agora imortalizada no grande ecrã pela vencedora de três Óscares da Academia, Meryl Streep.

Uma diva fora do tom: Florence Foster Jenkins, que em Portugal estreará no primeiro dia de setembro, é realizado por Stephen Frears (o mesmo de Philomena, 2013, e A Rainha, 2006) e contará a história da amante de ópera que ficou conhecida como a rainha do grito.

A falta de talento não impediu Florence, como não parou Natália, de chegar ao topo do mundo artístico, mesmo que não pelas melhores razões.

Veja o trailer e compare as capacidades vocais das artistas portuguesa e americana.

Exclusivos

Premium

Flamengo-Grémio

Jesus transporta sonho da Champions para a Libertadores

O treinador português sempre disse que tinha o sonho de um dia conquistar a Liga dos Campeões. Tem agora a oportunidade de fazer história levando o Flamengo à final da Taça Libertadores para se poder coroar campeão da América do Sul. O Rio de Janeiro está em ebulição e uma vitória sobre o Grémio irá colocar o Mister no patamar de herói.