Salvador Sobral vence prémio europeu

Vencedor da Eurovisão foi distinguido com nos European Border Breakers Awards como um dos "artistas emergentes"

O músico português Salvador Sobral é um dos premiados dos European Border Breakers Awards (EBBA), uma distinção para "artistas emergentes" que, nos últimos meses, tiveram sucesso na Europa, foi hoje anunciado.

Salvador Sobral, cuja carreira ganhou dimensão internacional quando, em maio passado, venceu o festival Eurovisão com o tema "Amar pelos dois", é um dos dez artistas distinguidos na edição deste ano dos EBBA.

Os EBBA, que serão entregues em janeiro, durante o festival holandês Eurosonic Noorderslag, são uma iniciativa do espaço europeu, entre a Comissão Europeia e a União Europeia de Radiodifusão.

Em anos anteriores, o prémio já distinguiu nomes como Adele, Stromae, Hozier, Mumford & Sons, Disclousure e The Script.

Em 2013, entre os vencedores, estiveram os portugueses Amor Electro.

De acordo com a organização, "para serem elegíveis para os prémios de 2018, os artistas devem ter atingindo um nível de sucesso internacional à escala europeia no período de 01 de agosto de 2016 a 31 de julho de 2017".

Os dez artistas distinguidos com os EBBA são ainda candidatos a um prémio do público, a atribuir por votação 'online'.

A cerimónia de entrega dos prémios está marcada para 17 de janeiro, no Eurosonic, em Groningen, na Holanda, e contará com atuações dos premiados, embora no caso de Salvador Sobral não esteja confirmada a presença, por razões de saúde.

Salvador Sobral anunciou em setembro que iria fazer uma pausa na carreira, por motivos de saúde e por tempo indeterminado.

A vitória no festival Eurovisão da Canção, que venceu com uma canção escrita pela irmã, Luísa Sobral, deu uma maior visibilidade nacional e internacional a um músico que conta com vários anos de carreira.

Nascido em Lisboa, em 1989, Salvador Sobral participou em dois concursos televisivos de talento, na infância e na adolescência, estudou Psicologia, mas um Erasmus em Espanha fê-lo trocar essa via pela música.

No ano passado editou o álbum de estreia, "Excuse me", no qual cruzava referências de uma vida, do jazz de Chet Baker aos clássicos brasileiros de Dorival Caymmi.

Este ano, já depois de ter ganhado o festival Eurovisão, Salvador Sobral lançou o projeto Alexander Search, em parceria com o pianista Júlio Resende, em torno da poesia de um dos heterónimos de Fernando Pessoa.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.