Hawking avisa que progresso tecnológico pode ser "autogolo" para a Humanidade

Stephen Hawking

O cientista alerta para o facto de um "desastre para o planeta Terra" ser "quase certo nos próximos mil ou dez mil anos" e aponta as colónias no espaço como a possibilidade de sobrevivência do Homem

Stephen Hawking alertou para os riscos que a Humanidade tem fabricado para si mesma e para o seu futuro afirmando que o progresso tecnológico e científico criará "várias formas de as coisas puderem correr mal" e pode mesmo significar um "autogolo" da Humanidade contra si própria.

O cientista de Cambridge, de 74 anos, foi o palestrante deste ano das BBC Reith Lectures. A sua comunicação, centrada no tema dos buracos negros, foi apresentada no passado dia 7 perante 400 pessoas no Royal Institution, em Londres, e será transmitida nos dias 26 de janeiro e 2 de fevereiro.

Enumerando a guerra nuclear, o aquecimento global ou vírus geneticamente modificados, que acrescem aos perigos da Inteligência Artificial já anteriormente apontados por Hawking, o físico avisou que "um desastre para o planeta Terra" é "quase certo nos próximos mil ou dez mil anos".

A sobrevivência da espécie humana residirá, então, na criação de colónias no espaço. "Contudo, não estabeleceremos colónias autossuficientes no espaço pelo menos durante os próximos cem anos, por isso temos de ser bastante cuidadosos neste período"

Afirmando-se, porém, um otimista, Hawking, a quem aos 21 anos foi diagnosticada a doença neuromotora degenerativa, esclerose lateral amiotrófica, acrescentou: "Não vamos parar o progresso, ou revertê-lo, por isso temos de reconhecer os perigos e controlá-los. Sou um otimista, acredito que conseguimos."

O cientista respondia às questões de jovens estudantes quando lembrou o que o continua a fascinar no estudo: "Na minha perspetiva, tem sido um tempo glorioso para estar vivo e fazer pesquisa em Física teórica. Não há nada como o momento Eureka em que descobrimos algo que ninguém antes sabia."

Além dessa observação, Hawking avisou que as futuras gerações devem ajudar o público geral - sem conhecimento especializado no assunto - a compreender e acompanhar o progresso da ciência. Ao evocar uma sociedade democrática, considerou que "toda a gente precisa de ter uma compreensão básica da ciência para tomar decisões informadas acerca do futuro."

A palestra de Hawking nas BBC Reith Lectures foi adiada em novembro, por questões de saúde do físico. O cientista acabaria por apresentá-la no dia 7, antes de completar 74 anos.

Relacionadas

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Sociedade
Pub
Pub