"Um erro". Marisa Matias distancia-se de cartaz polémico do BE

Marisa Matias, eurodeputada do Bloc

A eurodeputada bloquista Marisa Matias considerou hoje que "foi um erro" o polémico cartaz do seu partido assinalando a legalização da adoção gay.

Respondendo a uma pergunta na sua página Facebook, a ex-candidata presidencial do Bloco assumiu: "Acho que saiu ao lado da intenção que se pretendia. Que foi um erro."

Até agora, Marisa Matias é a primeira dirigente de topo no BE a distanciar-se da controversa produção gráfica do partido, onde surge uma imagem estilizada de Cristo com a palavra de ordem "Jesus também tinha dois pais".

O cartaz já foi criticado inclusivamente por ativististas de primeira linha nas causas LGBT (Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transsexuais).

"Não percebo a razão de uma campanha para celebrar algo já conquistado (e com a Procriação Medicamente Assistida ainda pendente). Também não percebo o recurso à religião, que sempre se defendeu, e bem, ter de estar fora do debate", escreveu nas redes sociais Miguel Vale de Almeida, aliás ex-militante (e fundador) do Bloco de Esquerda.

"Tenho uma certa aversão ao esfregar coisas na cara quando se está (de algum modo, bem sei) no poder - mesmo quando a condição 'normal' foi/é termos homofobia esfregada na cara a toda a hora. Ou seja: não se percebe e está tudo errado em vários planos - e, sim, incluindo o do respeito pelas convicções religiosas de outrem por parte da política organizada", escreveu ainda o ativista.

Últimas notícias

Mais popular