Comandos: Queixa contra magistrada titular da investigação leva MP a abrir inquéritos

A Procuradoria-Geral da República (PGR) confirmou hoje que recebeu uma participação relacionada com factos referentes ao processo dos Comandos" visando a magistrada Cândida Vilar, tendo sido instaurado um inquérito-crime e um processo de averiguação disciplinar

"Na sequência dessa participação foi instaurado um inquérito-crime. Este inquérito corre termos no Ministério Público da Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa, encontra-se em investigação e não tem arguidos constituídos. Foi igualmente determinada a abertura de um inquérito para averiguação de eventual responsabilidade disciplinar da magistrada", informou a assessora de imprensa da PGR em resposta à agência Lusa.

Este último inquérito encontra-se previsto no Estatuto do Ministério Público e tem por finalidade a averiguação de factos determinados e na sequência do resultado deste será decidida a instauração ou não de processo disciplinar, precisa a PGR.

A Procuradoria refere ainda que um dos arguidos do processo dos Comandos apresentou um incidente de recusa da procuradora titular desse mesmo inquérito, Cândida Vilar, tendo em vista o seu afastamento.

"O mesmo foi apreciado pela respetiva hierarquia, tendo sido indeferido, mantendo-se, assim, a magistrada como titular do inquérito", esclareceu a assessoria de imprensa, adiantando que recentemente foram também apresentados requerimentos em que é referenciada a diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, os quais se encontram em fase de apreciação.

Horas antes, uma fonte do MP disse à Lusa que Cândida Vilar foi alvo de um processo disciplinar relacionado com o incidente de recusa desta procuradora suscitado por Alexandre Lafayette, advogado de dois militares arguidos no inquérito-crime sobre a morte dos recrutas Hugo Abreu e Dylan da Silva.

Segundo a mesma fonte, o advogado contestou a ilegalidade das detenções e as considerações feitas sobre os arguidos, num despacho proferido pela magistrada do MP, imputando-lhe a prática de denegação de justiça e prevaricação.

A fonte referiu que a abertura do procedimento disciplinar visando Cândida Vilar causou "surpresa", tanto mais que "todas as chefias da magistrada sabiam do teor do despacho e nunca fizeram qualquer reparo".

Na opinião da fonte, a decisão surpreende também por ocorrer quando estava previsto para breve a conclusão da investigação à morte dos recrutas.

A queixa para afastar Cândida Vilar foi dirigida à diretora do Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP), Lucília Gago, que rejeitou o pedido de recusa, tendo a iniciativa processual de Alexandre Lafayette sido também comunicada à Procuradora-Geral Distrital de Lisboa (PGDL), Maria José Morgado, e à Procuradoria-Geral da República, relatou a fonte.

O inquérito à morte dos recrutas, em setembro de 2016, durante o curso de Comandos, tinha concluído esta semana a inquirição das testemunhas, faltando apenas um parecer de um assessor militar para que fosse proferido o despacho final (acusação ou arquivamento).

O inquérito do MP investiga a morte dos dois recrutas e também factos relacionados com outros instruendos que receberam assistência hospitalar, durante o treino do 127.º Curso de Comandos, na região de Alcochete, distrito de Setúbal, a 04 de setembro.

Segundo o MP, num despacho de novembro, a natureza dos crimes e a atuação dos suspeitos revelam "personalidades deformadas, (...) com vista a criar um ambiente de intimidação e de terror, bem como sofrimento físico e psicológico nos ofendidos, sujeitando-os a tratamento não compatível com a natureza humana".

Os envolvidos, adianta o despacho, tinham conhecimento que com as elevadas temperaturas que se faziam sentir e a privação de água, os instruendos não estavam em condições físicas e psíquicas de prosseguir a instrução.

No entender do MP, "a atuação reiterada dos suspeitos" revela um "manifesto desprezo pelas consequências gravosas que provocam nas vítimas, tratando os instruendos como pessoas descartáveis".

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

Pub
Pub