Ana Gomes candidata a Belém? "António Costa jamais o permitirá"

Ex-eurodeputada diz que prefere estar livre, sem os constrangimentos de cargos políticos, para continuar o combate à corrupção.

Francisco Assis disse na quarta-feira (22 de janeiro) que Ana Gomes seria uma candidata "natural" à Presidência da República, mas a ex-eurodeputada respondeu horas depois na Grande Entrevista da RTP3 que prefere estar livre para denunciar casos de corrupção. E para terminar o assunto, respondeu ao jornalista: "Não se incomode com isso, porque o primeiro-ministro António Costa jamais o permitirá."

"Este combate tem que se travar cá fora. A corrupção está de tal maneira espalhada e há forças negras que cavalgam justamente a insatisfação dos cidadãos com a corrupção... Eu acho que é mais importante ter hoje a liberdade de dizer o que digo, não me quero ver constrangida por qualquer cargo político", argumentou a diplomata que quer levar em frente esta luta e que suspendeu funções, estando a gozar uma licença sem vencimento no Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Como já tinha dito ao Expresso na semana passada, Ana Gomes reforçou na entrevista que está convencida de uma recandidatura de Marcelo Rebelo de Sousa e que este vencerá as eleições. Ainda assim, voltou a defender que o Partido Socialista deveria apresentar um candidato.

"O PS tem que ter um candidato próprio. Não pode não ter candidato ou, ainda pior, ter mais do que um como aconteceu nas últimas eleições. Há muitas pessoas que o podem ser, não estou disponível para me coartar da liberdade essencial para a minha intervenção cívica", disse Ana Gomes

As revelações do Luanda Leaks, uma investigação do Consórcio Internacional de Jornalistas que pretende mostrar as irregularidades nos negócios de Isabel dos Santos e um alegado esquema que lhe permitiu desviar muitos milhões de Angola, com algumas situações já denunciadas pela ex-eurodeputada e objeto de queixas que entregou na justiça, fizeram ressurgir no Twitter a hashtag #anagomes2021 a defender a sua candidatura a Belém.

Na quarta-feira, o eurodeputado Francisco Assis defendeu na Rádio Renascença a candidatura presidencial da sua parceira socialista no Parlamento Europeu. "Acho que não há personalidade em melhores condições do que Ana Gomes para ser candidata à Presidência da República. E também acho que era bom que a esquerda democrática tivesse um candidato. Se ela se candidatar eu seguramente vou apoiá-la."

Assis considerou que Ana Gomes poderia ser "uma escolha natural" e é uma personalidade que e "pode realmente congregar várias esquerdas e não apenas o Partido Socialista".

Também na quarta-feira, questionado sobre o apoio de Assis a Ana Gomes, o primeiro-ministro limitou-se a responder: "Isso são comentários que eu não faço."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG