Premium O turco que decidiu que o lugar do seu país era na Europa

Mustafa Kemal Atatürk foi buscar inspiração política às ideias nacionalistas do século XIX e inícios do século XX, à racionalidade técnico-científica e ao espírito positivista europeu. Fundou a República da Turquia.

António Ferro foi em reportagem à Turquia e voltou maravilhado. "A mulher turca, depois de Mustafa Kemal, é a mais avançada de todo o mundo: igual ao homem perante a lei", escreveu o jornalista num livro publicado pelo Diário de Notícias em 1927. Ferro dá créditos por tal a Latife, a mulher do líder, turca educada em Paris e Londres ainda na era otomana, mas ironiza com o divórcio, dizendo que em casa o homem que ficaria para a história como Atatürk (Pai dos Turcos) tinha alguma dificuldade em lidar com tanto feminismo.

"A República da Turquia é uma criação indissociável de Mustafa Kemal, mais tarde Atatürk, um macedónio do Império Otomano nascido em 1880 ou 1881 em Salónica. Tal como os Jovens Turcos, Atatürk foi buscar inspiração política às ideias nacionalistas do século XIX e inícios do século XX, à racionalidade técnico-científica e ao espírito positivista europeu de época", afirma José Pedro Teixeira Fernandes, investigador do Instituto Português de Relações Internacionais (IPRI), da Universidade Nova.

Ler mais

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG