Caminhos de Banguecoque: uma crónica de José Luís Peixoto

O tronco do passageiro deve seguir o tronco do motorista. Quando este se inclina para um lado, o tronco do passageiro deve inclinar-se para o mesmo lado, formar o mesmo ângulo. Esse é o modo de se equilibrarem. No trânsito de Banguecoque, ao avançarem por um labirinto, ao contornarem carros, autocarros e tuk-tuks, os condutores de moto-táxis e os seus passageiros fazem uma espécie de bailado sincronizado. Essa agilidade irá levá-los à primeira linha do semáforo, entre dezenas de outras motas. À sua frente, correrá um rio de trânsito, a avenida perpendicular. Quando esse fluxo se extinguir abruptamente, cortado por […]

Para saber mais clique aqui: www.voltaaomundo.pt

Exclusivos