Bing Dwen Dwen, uma mascote que se tornou um fenómeno

O panda que é mascote dos Jogos Olímpicos de Inverno esgotou tal a procura. Há quem esteja disposto a pagar dez vezes mais do que o seu preço. Uma euforia que até surpreendeu a pessoa que liderou a equipa de design.

Bing Dwen Dwen, a mascote oficial dos Jogos Olímpicos de Inverno, tornou-se o mais recente item obrigatório para os fãs, que fazem longas filas nas lojas de recordações, muitos dispostos a pagar muito mais do que o preço oficial para conseguir um panda.

No entanto, uma escassez na oferta, atribuída a problemas de produção no período do Ano Novo Chinês, que coincidiu com o início dos Jogos, fez com que se começasse a vender o brinquedo por dez vezes mais o seu preço original de 200 yuan (27 euros). Os organizadores estão a aumentar a oferta, e a comunicação social estatal publicou imagens de trabalhadores a fazer horas extra nas fábricas.

A polícia também alertou para golpes online a envolver o boneco Bing Dwen Dwen, em que os envolvidos ficam com o dinheiro e desaparecem.

Na segunda-feira os pandas esgotaram em muitos locais, e noutros os compradores foram limitados a comprar um por pessoa.

No bairro de Houhai, a norte do centro da cidade de Pequim, antes das 10h00 já havia numa loja a indicação de que o Bing Dwen Dwen estava esgotado.

A meio da tarde, cerca de 40 clientes já estavam na fila. Funcionários com megafones pediram às pessoas para não passarem a noite, pois as temperaturas podiam chegar aos -6 graus celsius.

Ninguém contava com esta corrida à mascote dos Jogos Olímpicos de Inverno. Nem a pessoa que coordenou a equipa de design do boneco.

"Eu pensei que algumas pessoas pudessem começar a comprar alguns depois da abertura dos Jogos, mas não esperava que se tornasse em algo tão grande", confessou Cao Xue à AFP. "Bing Dwen Dwen tornou-se num fenómeno", comentou o designer.

Oficialmente, em mandarim, o nome da mascote significa "criança de gelo", mas mais coloquialmente traduz-se como "chubster do gelo". O projeto final colocou o animal dentro de uma bolha transparente semelhante a gelo, inspirada na casca externa de um "tanghulu", um snack coberto com uma calda, muito popular em Pequim.

Esta mascote inspirou interpretações criativas, incluindo bolinhos temáticos de Bing Dwen Dwen, bolos de arroz e versões caseiras, de acordo com vídeos publicados online. Um fã do lado de fora do icónico estádio Ninho de Pássaro afirmou ter recriado a mascote utilizando cabelo humano.

"Desenhámos milhares de esboços, passámos sete meses no processo de design e modificação, e chegámos mesmo a desistir da ideia do panda já que existem tantas imagens de pandas", contou Cao, docente na Academia de Belas Artes de Guangzhou. "Mas, no final, tanto para a nossa equipa de design como para o Comité Organizador Olímpico de Pequim, um panda é a nossa melhor e única escolha."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG