Uma centena de cavalos selvagens mortos na Austrália devido ao calor

Animais não sobreviveram à onda de calor que está a afetar a região e acabaram por morrer devido à desidratação

As imagens são impressionantes: na semana passada, 40 cavalos selvagens foram encontrados pelos rangers mortos num rio seco perto de Santa Isabel, na Austrália central. As autoridades estão convencidas que as mortes se deveram ao calor extremo: a região está há 12 dias consecutivos com temperaturas acima dos 42º.

Mais de 50 cavalos encontrados no local tiveram de ser abatidos porque se encontravam praticamente moribundos, devido à desidratação e ao calor. As autoridades e a comunidade estão agora a discutir que medidas tomar com outros animais, como camelos, burros e mais cavalos, que se encontram em condições bastante difíceis, sendo impossível transportá-los para fora dali.

A equipa de rangers de Ltyende Arpurte descobriu os animais na passada quinta-feira. Os polícias estavam de passagem mas estranharam a ausência dos cavalos, que são um animal bastante comum na região, e decidiram investigar. O local é o leito de passagem de um rio que neste momento se encontra completamente seco devido à onda de calor que tem afetado o país. Pensa-se que os cavalos terão ido para ali à procura de fontes de água mas acabaram por sucumbir, uma vez que as temperaturas no vale devem ter sido ainda mais elevadas do que as registadas na cidade

Ralph Turner, residente em Arrernte e autor das fotografias que estão a ser partilhadas, explicou ao canal ABC Darwin que andava a tentar perceber como o calor tinha afetado os níveis de água na região quando se deparou com aquele cenário dantesco: "Não queria acreditar que uma coisa destas tinha acontecido ali, nunca tinha visto nada assim", disse.

Na quinta-feira passada, a cidade de Adelaide registou a sua temperatura mais elevada, 46,2º, batendo o recorde anterior que era de 1939.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG