Regeneron suspende inscrição de doentes graves em testes de anticorpos

Doentes que requerem um alto fluxo de oxigénio ou ligação a ventiladores deixam de ser tratados com anticorpos por recomendação de um comité de análise dos dados.

A empresa de biotecnologia Regeneron informou, esta sexta-feira, que suspendeu os registos para testes do seu tratamento com anticorpos contra a covid-19 entre pacientes que requerem alto fluxo de oxigénio, ou que estão ligados a ventiladores.

A medida segue a recomendação de um comité independente de monitorização de dados (IDMC) que avalia os resultados e informa quando um estudo necessita de ser interrompido.

"Com base num sinal de segurança potencial e um perfil de risco/benefício desfavorável no momento, o IDMC recomenda que se suspenda a inscrição de mais pacientes que necessitem de oxigénio de alto fluxo, ou de ventilação mecânica, à espera da recolha e análise de dados adicionais em pacientes já inscritos", informou a empresa.

A companhia disse ainda que o comité recomendou que continuem as inscrições de pacientes internados que não precisam de oxigénio, ou que estejam com baixo fluxo, e aconselhou a continuação do ensaio ambulatorial.

A Regeneron afirmou que está a reportar à Food and Drug Administration (FDA) - a agência americana que regula o setor e atualmente avalia o tratamento denominado REGN-COV2 - para uma autorização de uso de emergência em doentes ambulatoriais leves a moderados com alto risco de maus resultados.

O tratamento REGN-COV2 foi recentemente usado para tratar o presidente Donald Trump.

Embora não haja detalhes adicionais sobre o motivo pelo qual o estudo foi interrompido nos pacientes em casos mais graves, os cientistas sempre acreditaram que os tratamentos com anticorpos funcionariam melhor quando administrados com base nos sintomas iniciais.

Isso ocorre, porque atuam, evitando que o vírus invada as células e se replique.

Quando um paciente está num estágio avançado de covid-19, porém, o principal fator que leva à doença não é o vírus em si, mas uma resposta imune anormal que causa inflamação severa e danos aos órgãos.

É por isso que as diretrizes atuais recomendam o tratamento de pacientes em estágio avançado com esteroides, que reduzem o sistema imunológico. Desenvolvem anticorpos, mas, como nem todos obtêm uma resposta adequada, empresas como a Regeneron estão a trabalhar em soluções sintéticas.

Ou seja, depois de encontrar dois anticorpos altamente eficazes contra o vírus SARS-CoV-2 , recolheram as células e cultivaram-nas em laboratório a fim de criar um tratamento combinando os dois.

A ideia é considerada promissora.

A Regeneron recebeu mais de 450 milhões de dólares do governo dos Estados Unidos para seus esforços de desenvolvimento de medicamentos contra a covid-19.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG