O mistério do riso de crianças mais famoso do mundo

Já se ouviu no cinema, na televisão e até na rádio. É o riso de crianças mais conhecido do mundo e já o deve ter ouvido em filmes como "Star Wars: a Ameaça Fantama", "Taken", ou "Mulan", da Disney. Mas quem são os "donos" deste efeito sonoro usado há cerca de 30 anos na indústria audiovisual?

Muito provavelmente já ouviu em filmes, séries, anúncios publicitários, jogos, desenhos animados o riso de duas crianças e achou o som muito familiar. Não estranhe. As gargalhadas são, de facto, sempre as mesmas. É o riso de crianças mais famoso do mundo. É também um som que encerra um mistério por desvendar. Quem são as duas crianças que estão a rir?

À procura de saber a resposta sobre como surgiu e quem são as crianças do The Diddy Laugh, como é conhecido, uma jornalista do Le Monde encetou uma investigação sobre as origens deste efeito sonoro presente na televisão, cinema e até na rádio há quase 30 anos.

Duas crianças chineses a correr e a gargalhar. Esta é uma cena do filme de animação da Disney "Mulan". Foi em 1999 que Asia Balluffier ouviu aquele som que traduzia bem a felicidade de duas crianças e que ficou marcado na memória de uma outra, a jornalista. Anos depois voltou a ouvir o mesmo riso na rádio e a memória não a atraiçoou. Era o mesmo gargalhar.

Decidiu saber mais e descobriu que aquele era o som do riso de crianças mais famoso do mundo. Um efeito sonoro usado amiúde pela indústria audiovisual ao longo das últimas décadas. Há até um blogue com vários exemplos de filmes, como "Star Wars: a Ameaça Fantasma" e "Taken", anúncios publicitários, séries de televisão, como "My Name is Earl" e "Sherlock", onde se ouve este riso.

O blogue foi criado por Steve Paget, que trabalhou como engenheiro de som num estúdio de gravação e uma das suas funções era encontrar efeitos sonoros. Aliás, foi ele que deu o nome The Diddy Laugh, ao som que reconheceu pela primeira vez num jogo da Nintendo, o Diddy Kong Racing.

"Depois disso, comecei a ouvi-lo em todo o lado", disse em declarações à Vanity Fair. Foi nessa altura que criou o blogue, no qual partilhava os registos que ia encontrando daquele riso, sempre o mesmo, solto e fugaz, de apenas alguns segundos, e que nos remete a uma infância feliz.

Não era o único. Começou a receber outros exemplos do tal riso que as pessoas ouviam em todo o lado, disse Steve Paget à jornalista do Le Monde.

Um som que se tornou popular, mas que começou também a tornar-se irritante para muita gente. No YouTube há até uma publicação de um vídeo com o título "Eu odeio este efeito sonoro". Tem 63 mil visualizações e comentários pouco simpáticos.

Mas qual é a origem deste som. Ninguém sabe. Grame Norgate, compositor e responsável por todos os efeitos sonoros de Diddy Kong Racing, explica à Vanity Fair que encontrou o som num catálogo de efeitos sonoros da empresa Hollywood Edge, que entretanto faliu. O espólio sonoro foi adquirido pela empresa canadiana Sound Ideas, uma companhia que trabalhou com vários estúdios de cinema.

O jogo acabou, mas o som perdurou no tempo. Steve Paget tem uma explicação para o fenómeno. Há poucos efeitos sonoros de crianças a rir que sejam credíveis, justificou, aliado à falta de tempo dos editores de som para os encontrarem. E dá o exemplo de outro som "omnipresente", o denominado grito Wilhelm.

"O quão difícil é gravar uma pessoa a gritar? Pode-se literalmente sair do estúdio, pegar numa pessoa e levá-la para a cabine [de gravação] e pedir que aja como se fosse atingida por um tiro. Mas para conseguir as gargalhadas de crianças é preciso tempo e preparação", explica à revista norte-americana. Escolher o The Diddy Laugh tornou-se, assim, a opção mais rápida e credível, argumenta.

John Moran, que trabalhou na Hollywood Edge, também não consegue explicar a origem deste som. "Talvez fosse o riso dos filhos dos funcionários. Tentei saber quem eram, mas ao fim de quase 30 anos tornou-se impossível", admitiu ao Le Monde.

O som continua a fazer-se ouvir, mas o mistério mantém-se...

Exclusivos