Manuais. Ministério esclarece atrasos na emissão de vouchers

Há alunos ainda sem os manuais no arranque do ano letivo. Associações de Pais esperam que o problema fique resolvido até ao final da semana. Ministério esclarece atraso

O ano letivo já começou e ainda há alunos do primeiro ao sexto ano de escolaridade sem manuais escolares. O atraso, segundo garantia dada ao DN pelo Ministério da Educação (ME), deveu-se a "eventuais casos de atualização de dados de inscrições fora de tempo". No entanto, segundo o organismo, "os vouchers estão todos emitidos" e prontos a seguir para os destinatários.

Através da plataforma MEGA, os alunos do 1.º ao 6.º ano de escolaridade das escolas públicas de todo o país podem ter acesso a livros gratuitos. No entanto, o ano letivo começou para alguns alunos ainda sem os manuais escolares. Algo que Jorge Ascensão, presidente da Confederação das Associações de Pais (Confap), espera ver resolvido rapidamente: "Quase todos os anos há sempre um ou outro manual que falta. Não temos conhecimento da dimensão da situação, mas esperemos que não venha a perturbar as aprendizagens das crianças. Vamos aguardar e esperar que tudo se resolva. Se esta semana as famílias não tiverem os manuais, começa a ser preocupante."

Um problema que está em vias de ser solucionado. Pois, segundo o ME, as transferências financeiras vão ser feitas ainda "esta semana" pelo Instituto de Gestão Financeira da Educação e "de acordo com as verbas requeridas pelas escolas para procederem aos pagamentos" a quem fornece os manuais.

De qualquer forma, segundo o ministério de Tiago Brandão Rodrigues "os pais que não têm o voucher disponível na plataforma por razões que se prendem com o registo do NIF, têm os seus vouchers disponíveis nas escolas". Depois poderão recorrer "às livrarias aderentes para levantarem os manuais a que têm direito".

.

Exclusivos