"Lorenzo": Serviços judiciais dos grupos Ocidental e Central fecham na quarta-feira

Os serviços judiciais nos grupos Ocidental e Central do arquipélago dos Açores fecham na quarta-feira na sequência da aproximação do furacão "Lorenzo".

Os serviços de tribunal nos juízos sediados nas ilhas dos grupos Central e Ocidental do arquipélago açoriano vão estar encerrados na quarta-feira, devido à passagem do furacão "Lorenzo", informou esta terça-feira a comarca regional.

Face "ao agravamento previsível do estado do tempo" e "às preocupações que isso gera em toda a comunidade, impõem elementares razões de cautela que se encerrem os serviços do tribunal nos juízos sediados nas ilhas dos grupos Central e Ocidental do arquipélago dos Açores durante todo o dia de quarta-feira", refere um comunicado assinado pelo presidente do Tribunal Judicial da Comarca dos Açores, José Moreira das Neves.

Os primeiros efeitos do furacão "Lorenzo", atualmente na categoria 2, deverão começar a fazer-se sentir a partir desta terça-feira à noite nos grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central dos Açores, com vento forte, agitação marítima e chuva.

"A partir da noite desta terça-feira já se deverão começar a fazer sentir os efeitos do furacão nos grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, Pico, São Jorge, Graciosa e Faial) - o vento forte, agitação marítima e alguma chuva. O período mais crítico será durante a madrugada e a manhã de quarta-feira", disse à agência Lusa o delegado do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) nos Açores, Carlos Ramalho.

Segundo o meteorologista, com a aproximação do furacão haverá um "agravamento gradual do tempo", mas as duas ilhas que compõem "o grupo Ocidental do arquipélago deverão ser as mais atingidas".

Segundo um comunicado do IPMA, divulgada na manhã de terça-feira, às 09:00, o furacão "Lorenzo" - de categoria 2 na escala de Saffir-Simpson (que vai de 1 a 5, sendo 5 o nível mais intenso) - encontrava-se "a aproximadamente 1.000 quilómetros a sudoeste da ilha das Flores, deslocando-se para nordeste a uma velocidade de 35 quilómetros por hora".

O IPMA acrescenta que, "mantendo-se as previsões da trajetória, o centro do furacão deverá passar com categoria 1, na quarta-feira, ligeiramente a oeste das Flores, afetando especialmente o grupo Ocidental".

Porém, "todo o arquipélago sentirá efeitos do furacão".

As previsões continuam a indicar para o grupo Ocidental vento sueste, rodando para noroeste com rajadas na ordem dos 190 quilómetros por hora (com uma probabilidade de 40% de a rajada máxima ser superior a 200 quilómetros por hora), chuva por vezes forte e ondas de sul, passando a sudoeste, com altura significativa entre 10 e 15 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 25 metros.

Para o grupo Central a previsão aponta para vento sudoeste com rajadas até 160 quilómetros por hora, períodos de chuva e ondas de sudoeste passando a oeste com altura significativa entre nove e 12 metros, podendo a altura máxima de onda atingir os 22 metros.

No grupo Oriental (São Miguel e Santa Maria), haverá vento sul rodando para oeste com rajadas até 100 quilómetros por hora e ondas de sudoeste com altura significativa de sete a nove 9 metros.

O IPMA emite às 21:00 locais desta terça-feira (mais uma hora em Lisboa) um novo comunicado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG