Portugal em alerta vermelho devido ao calor

Com as temperaturas a aumentar, Instituto do Mar e da Atmosfera recomenda o uso de óculos de sol, chapéu e protetor solar

Todos os distritos de Portugal continental, o arquipélago da Madeira e os grupos Ocidental e oriental dos Açores apresentam esta terça-feira um risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta (UV).

E a partir de quinta-feira todos os distritos do país vão estar em aviso vermelho, o mais grave, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

De acordo com o IPMA, a partir de quarta-feira de manhã (1 de agosto) estará em vigor o aviso laranja que depois passará a vermelho na quinta-feira nos distritos de Bragança, Évora, Guarda, Vila Real, Santarém, Beja, Castelo Branco, Portalegre e Braga, por causa da persistência de valores elevados da temperatura máxima.

Esta subida de temperatura deve-se a uma massa de ar quente e seco vinda do Norte de África.

O aviso vermelho ficará ativo a partir das 10.59 de quinta-feira nos distritos de Santarém, Beja, Castelo Branco e Portalegre e nos restantes distritos apenas entra em vigor às 23.59 de quinta-feira. Em todos os casos vigorará até às 05.59 de sexta-feira.

Além destes alertas, o IPMA emitiu aviso laranja a partir das 10.59 de quinta-feira para os distritos de Viseu, Porto, Faro, Setúbal, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Aveiro e Coimbra, até às 05.59 de sexta-feira.

Para esta terça-feira, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera alerta para o facto de praticamente todo o país estar com risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta. Apenas o grupo Central dos Açores (Faial, Terceira, Pico, S. Jorge e Graciosa) têm um risco moderado e baixo.

Para as regiões com risco muito elevado e elevado, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

O índice ultravioleta varia entre 1 e 2, em que o risco de exposição à radiação UV é baixo, 3 a 5 (moderado), 6 a 7 (elevado), 8 a 10 (muito elevado) e superior a 11 (extremo).

O IPMA prevê para esta terça-feira, para Portugal continental, céu pouco nublado ou limpo, vento moderado a forte no litoral oeste durante a tarde e pequena subida de temperatura no Sul.

Nos Açores aguardam-se períodos de céu muito nublado com abertas, vento fraco e possibilidade de aguaceiros fracos, mas apenas no grupo central.

Para a Madeira estão previstos períodos de céu muito nublado, vento fraco a moderado e pequena descida de temperatura nas zonas montanhosas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.