Fim de semana a aquecer mas é na quinta-feira que Lisboa vai torrar

Máximas para a capital são de 27 graus no sábado, 24 no domingo e 37 para quinta-feira, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

As temperaturas em Lisboa durante o fim de semana já permitem uma ida à praia, mas é para quinta-feira que está previsto um calor tórrido na capital.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), os termómetros vão atingir os 27º C no sábado e os 24º C no domingo (com previsão de céu pouco nublado), cerca de menos 10º C abaixo dos 37º C que se preveem para quinta-feira, mas também para sexta (36º C) e o sábado seguinte (34º C).

Pelo Algarve, a temperatura vai manter-se constante, com máximas entre 30º C e 32º C durante os próximos dez dias em Faro. A exceção é este domingo, para o qual há previsão de 26º C de máxima e céu pouco nublado.

Durante o fim de semana, Évora deverá ser o distrito mais quente, prevendo-se máximas de 33º C no sábado e 30º C no domingo.

Castro Martim, Tavira e Alcoutim, no distrito de Faro, estão hoje em risco máximo de incêndio e 23 concelhos do país estão em risco muito elevado, segundo informação do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Os 23 concelhos em risco muito elevado de incêndio são dos distritos de Faro, Santarém, Portalegre, Castelo Branco, Guarda e Bragança, adianta o IPMA.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o "reduzido" e o "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

As temperaturas vão subir a partir de segunda-feira, atingindo no início do mês de agosto valores acima dos 30 graus, e de mais de 40 na região do Alentejo devido a uma massa de ar quente, segundo o IPMA.

"A partir de segunda-feira vão começar a subir gradualmente e no início do mês de agosto [quarta-feira] as temperaturas vão ser acima dos 30 graus em todo o território e acima dos 40 na região do Alentejo", adiantou.

De acordo com Joana Sanches, na origem da mudança no estado do tempo está uma massa de ar quente e seco vinda do Norte de África.

"Vamos ter uma mudança de padrão relativamente ao que se tem verificado nas últimas semanas. Vamos ter uma região depressionária a oeste de Marrocos, que leva à intensificação de uma corrente de leste que vai trazer uma massa de ar quente e seco", disse.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Crespo

No PSD não há inocentes

Há coisas na vida que custam a ultrapassar. A morte de alguém que nos é querido. Uma separação que nos parece contranatura. Ou uma adição que nos atirou ao charco e da qual demoramos a recuperar. Ao PSD parece terem acontecido as três coisas em simultâneo: a morte - prematura para os sociais democratas - de um governo, imposta pela esquerda; a separação forçada de Pedro Passos Coelho; e uma adição pelo poder que dá a pior das ressacas em política.