Famosos veados de Nara morrem por comer plástico

Antiga capital do Japão na região central de Honshu, é conhecida pelo santuário que preserva mais 1300 veados selvagens. Nos últimos meses, morreram vários animais e as autoridades dizem que tal está relacionado com a comida que os visitantes lhes estão a dar.

A cidade de Nara, antiga capital do Japão, é conhecida pelos seus veados selvagens. Desde março até agora morreram 14, nove tinham resíduos de plástico no estômago. As autoridades locais pedem, por isso, aos turistas que não alimentem estes animais, que são uma das grandes atrações da cidade.

As autoridades de Nara suspeitam que os resíduos encontrados sejam embalagens deixadas por visitantes que terão alimentado os animais, ignorando todos os sinais em inglês e na língua local que alertam para a proibição de dar alimentos aos veados.

Segundo a Fundação de Preservação dos Veados de Nara, citada pela agência de notícias Kyodo e pela edição do jornal The Guardian, um dos animais terá engolido 4,3 kg de plástico. Os veados são atraídos pelo cheiro de comida proveniente dos sacos de plástico que são deixados pelos turistas, que ali se dirigem precisamente para interagir os mais de 1300 cervos voadores existentes no principal parque da cidade.

Rie Maruko, veterinário e membro do grupo de conservação, salienta que o cervo morreu de fome depois de o plástico e outros objetos estranhos danificarem seu sistema digestivo. "Os cervos que morreram estavam muito magros, podíamos sentir-lhes os ossos", disse Maruko a Kyodo. "Por favor, não lhes deem mais nada além dos lanches adequados e que se vende nas lojas turísticas", pede.

Sabe-se que os cervos de Nara conhecidos por atacarem visitantes que os provocam com comida ou que tentam fazer selfies com eles, são considerados mensageiros divinos e designados como tesouros naturais desde 1957.

A morte de animais tem vindo a aumentar devido também ao aumento do turismo. De acordo com dados oficiais, o número de visitantes internacionais em Nara subiu quase dez vezes de 2012 até 2017.

Exclusivos