Técnico inscreve três cursos entre os 50 melhores das suas áreas

Faculdade da Universidade de Lisboa em destaque. Universidades do Porto (dois), Coimbra e Politécnico de Bragança também inscrevem cursos no prestigiado ranking internacional.

Pedro Sousa Tavares
© Jorge Amaral/Global Imagens

O Instituto Superior Técnico (IST, da Universidade de Lisboa, foi a instituição do ensino superior nacional que mais se destacou na edição deste ano do ranking de Xangai por áreas de formação, conseguindo inscrever três dos seus cursos: Engenharia Naval, Engenharia Civil e Eletrotecnia entre os 50 melhores do mundo, num total de sete presenças portuguesas nesse top.

Dos três cursos do IST em destaque, Engenharia Naval alcançou o quarto lugar na área designada pelo ranking como Engenharia Marítima, Eletrotecnia ficou em 10. ª na categoria de deteção remota e engenharia Civil ficou na 45.ª posição global da sua categoria.

Os outros cursos portugueses em destaque foram Eletrotecnia, de Coimbra, que alcançou o 11.º lugar, Tecnologia Alimentar da Universidade do Porto (12.ª melhor), e o mesmo curso do Politécnico de Bragança, que ficou na 33.ª posição. O Porto consegue ainda colocar Engenharia Química na 43.ª posição.

Num ranking mais alargado, abrangendo 500 instituições por cada área, as universidades e politécnicos portugueses inscrevem 187 cursos, mais 49 do que em 2017.