Por causa das greves, líder do STOP só recebeu 200 euros de salário em agosto

André Pestana teve desconto de 784, 35 euros no salário relativo ao mês de julho, devido aos dias que acumulou de greve às reuniões de avaliação

Pedro Sousa Tavares
© Filipa Bernardo/Global Imagens

O presidente do recém-criado Sindicato de Todos os professores (STOP), André Pestana, só recebeu cerca de 200 euros líquidos no mês passado, tendo sofrido um desconto de 784,35 euros relativo ao exercício da greve.

O recibo de vencimento do sindicalista, professor no Agrupamento de Escolas de Agualva Mira-Sintra, foi divulgado pelo blogue "O Meu Quintal", de Paulo Guinote, o qual instou outros dirigentes sindicais a partilharem também a sua folha salarial.

Recorde-se que o S.T.O.P. começou mais cedo (logo no início de junho) a greve às reuniões de avaliação nas escolas, tendo também estendido a paralisação até mais tarde, no final do mês de julho.

Até ao momento não foi possível chegar à fala com André Pestana.