China apresenta veículo com o qual vai explorar o lado oculto da Lua

A agência espacial chinesa revelou imagens do veículo de exploração com que espera chegar ao lado oculto da Lua, no final deste ano, no que seria um feito inédito.

David Mandim

O veículo, que ainda não foi batizado, viajará em dezembro a bordo da nave não tripulada Chang E 4, e deverá alunar na bacia Aitken, e a partir dali percorrer o lado não visível da Lua, informou hoje a imprensa oficial.

O veículo é semelhante ao Yutu, o primeiro explorador lunar chinês, lançado em 2013, e que continua a percorrer o lado visível da Lua.

Em conferência de imprensa, Wu Weiren, chefe do programa chinês de exploração lunar, explicou que o novo veículo se distingue do Yutu pela sua maior adaptabilidade a terrenos difíceis.

E destacou que, com 140 quilos, é o "mais leve" de sempre.

De forma retangular, o explorador contará com seis rodas, dois painéis solares, um radar e várias câmaras, visando explorar o lado oculto da Lua.

Ao mesmo tempo que gira em torno da Terra, a Lua gira também em torno do seu eixo, por isso vê-se sempre a mesma metade do astro.

Os programas espaciais da antiga União Soviética e dos Estados Unidos conseguiram, há mais de 50 anos, fotografar a cara oculta da Lua, mas nunca conseguiram aterrar ali com êxito.