A ver tubarões na esquina do recife

Aonde é que queres voltar mais uma vez na tua vida? Só há uma resposta: ao Canto Azul em Palau.

Não há melhor recanto do que o Canto Azul em Palau, um dos vários países da Micronésia, a meio mundo de distância de Portugal. Ali não podemos sentar-nos numa cadeira a apreciar um pôr do Sol fabuloso ou a beber um gin, antes é a vivência de uns bons momentos de ação... Colocamos uma máscara na cara e umas barbatanas nos pés, atiramo-nos ao mar e nadamos ao sabor da corrente que passa junto à depressão marítima de uma das centenas de ilhas onde se situa o Blue Corner. A aventura é pouca até se ter a visão de um tubarão - ou de muitos tubarões - a passar perto de nós. Não vale a pena ficar preocupado, pois não há história de uma mordidela à Spielberg neste recanto por onde também passam milhares de espécies de peixes que se deixam levar pela corrente, num desfile que se torna uma das melhores visões que o planeta água oferece em várias tonalidades de água, conforme a profundidade a que nos encontramos.

Quanto aos tubarões, talvez o momento alto desta experiência no Canto Azul, a resposta ao medo que se possa ter desta convivência é controlar a adrenalina, que sobe a níveis impensáveis, quando se começa a ver o bicho a aparecer lá muito ao fundo e em segundos está a nadar ali muito perto ou quase a roçar o nosso corpo. Não há perigo, é o que cada um deve dizer a si próprio, pois ali a regra do mercado funciona e como é tanta a oferta o tubarão não quer ter trabalho com um homem - nem uma mulher!

Para quem não quiser experimentar este recanto de Palau, não faltam ilhas sem tubarões por perto e onde a natureza continua a espantar. Como mergulhar num lago com milhões de medusas, sentar-se aos comandos de um avião japonês que foi abatido durante a II Guerra Mundial e está afundado a um metro de profundidade ou nadar em águas baixas entre milhares de peixes coloridos que não nos ligam.

Ler mais

Exclusivos