"A abertura do dating pode afastar pessoas do Facebook"

Luís Santos, professor de jornalismo e membro do Centro de Estudos de Comunicação e Sociedade da Universidade do Minho, explica as fragilidades do Facebook Dating

O que acha do timing deste lançamento?

O Facebook está a ter uma crise de identidade muito profunda, porque o modelo de negócio está assente na rentabilização da nossa presença na plataforma e portanto quanto mais lá estamos mais negócio há. Isso traz implicações legais, políticas, sociais muito mais graves do que eles teriam pensado mas que estão ligadas a este modelo de negócio. Agora estão a tentar diversificar de uma forma que acho que pode ser arriscada.

Por causa dos dados sensíveis?

Sim, e porque a abertura deste novo campo pode afastar pessoas do Facebook.

Que tipo de pessoas?

Os estudos recentes dizem que os mais novos têm algumas dificuldades em ligar-se ao Facebook, ligam-se a outras plataformas. Diria que os mais novos não entrariam neste jogo de forma aberta, e eventualmente pessoas que vejam nisso um desvirtuar da plataforma podem sentir-se ainda mais tentadas a sair. De que forma a plataforma vai utilizar os meus dados passados no novo perfil?

Há estudos que apontam para os efeitos negativos das redes sociais, e outros destacam os positivos. Onde enquadraria isto?

É as duas coisas ao mesmo tempo, o que torna estes fenómenos complexos. Encaixa num comportamento compulsivo que as pessoas já têm e encontra acolhimento numa plataforma viciante. O fluxo constante, o pulsar, likes a aparecerem em tempo real. Aumenta de forma estrondosa a confusão que já existia entre a nossa vida pessoal e a vida profissional, e isso tem impactos positivos e negativos. Há um nível de intervenção no nosso comportamento social que padroniza alguns tipos de comportamentos, como as reações por multidão e as efervescências. Nalgumas pessoas, isto reduz o seu comportamento ao mínimo. Estamos todos a vigiar-nos ao mesmo tempo. Temos uma predisposição para ditar sentenças sobre a vida dos outros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A Europa, da gasolina lusa ao palhaço ucraniano

Estamos assim, perdidos algures entre as urnas eleitorais e o comando da televisão. As urnas estão mortas e o nosso comando não é nenhum. Mas, ao menos, em advogado de Maserati que conduz sindicalistas podíamos não ver matéria de gente rija como cornos. Matéria perigosa, sim. Em Portugal como mais a leste. Segue o relato longínquo para vermos perto.Ontem, defrontaram-se os dois candidatos a presidir a Ucrânia. Não é assunto irrelevante apesar de vivermos no outro extremo da Europa. Afinal, num canto ainda mais a leste daquele país há uma guerra civil meio instigada pelos russos - e hoje sabemos, como não sabíamos ainda há pouco, que as guerras de anteontem podem voltar.

Premium

Marisa Matias

Greta Thunberg

A Antonia estava em Estrasburgo e aproveitou para vir ao Parlamento assistir ao discurso da Greta Thunberg, que para ela é uma heroína. A menina de 7 ou 8 anos emocionou-se quando a Greta se emocionou e não descolou os olhos enquanto ela falava. Quando, no final do discurso, se passou à ronda dos grupos parlamentares, a Antonia perguntou se podia sair. Disse que tinha entendido tudo o que a Greta tinha dito, mas que lhe custava estar ali porque não percebia nada do que diziam as pessoas que estavam agora a falar. Poucos minutos antes de a Antonia ter pedido para sair, eu tinha comentado com a minha colega Jude, com quem a Antonia estava, que me envergonhava a forma como os grupos parlamentares estavam a dirigir-se a Greta.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

O governo continua a enganar os professores

Nesta semana o Parlamento debateu as apreciações ao decreto-lei apresentado pelo governo, relativamente à contagem do tempo de carreira dos professores. Se não é novidade para este governo a contestação social, também não é o tema da contagem do tempo de carreira dos professores, que se tem vindo a tornar um dos mais flagrantes casos de incompetência política deste executivo, com o ministro Tiago Brandão Rodrigues à cabeça.