Premium "Em caso de desastre na Lua". O que Nixon ia dizer ao mundo

E se a missão da Apollo 11 tivesse acabado em tragédia? A corrida espacial não teria acabado e Richard Nixon tinha um discurso preparado.

Nos dias anteriores à viagem pioneira - que este sábado faz 50 anos - , funcionários da Casa Branca e da agência espacial norte-americana (NASA) prepararam-se para o pior. Se os astronautas Neil Armstrong e Buzz Aldrin não conseguissem regressar à cápsula espacial teriam morte certa no satélite da Terra. Nos anos 1990, o jornalista e escritor James Mann encontrou nos arquivos da administração Nixon um discurso que o presidente teria de ler "Em caso de desastre na Lua", e deu agora a conhecê-lo num texto publicado no Washington Post.

O texto foi encomendado pelo chefe de gabinete H.R. Haldeman ao autor dos discursos da Casa Branca, William Safire, e tinha duas recomendações: a primeira, que o presidente telefonasse a cada umas das "futuras viúvas"; segundo, que após a leitura do discurso à nação e quando a NASA cortasse as comunicações, um padre iria adotar "o mesmo procedimento que um enterro no mar, encomendando as suas almas" e com uma oração.

Ler mais

Exclusivos