Dióxido de carbono atingiu o valor mais elevado da história da humanidade

415 partes por milhão foi o valor recorde registado no passado fim de semana. A quantidade de CO2 na atmosfera cresceu cerca de 26% nos últimos 50 anos.

No passado sábado, o dióxido de carbono atingiu as 415 partes por milhão (ppm) pela primeira vez na história da Humanidade, segundo dados do Observatório Mauna Loa, no Havai, Estados Unidos.

O alerta foi dado pelo metrologista norte-americano Eric Holthaus no Twitter: "esta é a primeira vez na história da Humanidade que a atmosfera do nosso planeta tem mais de 415 ppm de CO2", escreveu.

Maio é tradicionalmente o mês com os níveis mais elevados de dióxido de carbono, porque no final da primavera e durante o verão, as plantas diminuem, em termos líquidos, a presença deste gás da atmosfera.

Este fim de semana, junto ao Oceano Ártico, no noroeste da Rússia, estiveram 84 graus Fahrenheit (29 graus Celsius), quando a temperatura média na cidade russa de Arkhangelsk é de cerca de 54 graus Fahrenheit (12,2 graus Celsius) nesta época.

O dióxido de carbono é o principal gás com efeito de estufa e a sua elevada concentração na atmosfera coloca em causa o arrefecimento da Terra e consequente subida das temperaturas. A quantidade de CO2 na atmosfera cresceu cerca de 26% nos últimos 50 anos.

As medições de CO2 começaram a ser registadas em 1958 por Charles David Keeling (por isso o gráfico que representa a quantidade de dióxido de carbono na atmosfera intitula-se Curva de Keeling).

Exclusivos