Deputados franceses querem proibir pais de baterem nos filhos

Deputados aprovaram projeto de lei que vai agora ser analisado e votado no senado. Deputada defende que é um projeto educativo

Em França os pais podem vir a ser proibidos de exercerem violência como castigo aos filhos. Os deputados votam esta quinta-feira um projeto de lei que visa proibir os pais de darem "palmadas" nas crianças. O que me Portugal é proibido desde 2007.

O projeto sobre a "punição corporal e humilhação" tem como objetivo evitar que os pais recorram à violência quando castigam os filhos. Esta proposta vai agora seguir para o senado francês.

Neste país já é proibida a prática de violência nas escolas e caso esta legislação seja colocada em vigor, França torna-se o 55.º países a proibir a punição corporal das crianças.

Citada pela agência de notícias France Press, Maud Petit, uma das deputadas que defende esta medida, frisou que este é um projeto educativo que tem como objetivo mudar a opinião da sociedade sobre o assunto.

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Na hora dos lobos

Na ação governativa emergem os sinais de arrogância e de expedita interpretação instrumental das leis. Como se ainda vivêssemos no tempo da maioria absoluta de um primeiro-ministro, que o PS apoiou entusiasticamente, e que hoje - acusado do maior e mais danoso escândalo político do último século - tem como único álibi perante a justiça provar que nunca foi capaz de viver sem o esbulho contumaz do pecúlio da família e dos amigos. Seria de esperar que o PS, por mera prudência estratégica, moderasse a sua ação, observando estritamente o normativo legal.