Criada tecnologia que poderá ajudar no diagnóstico de doentes de Alzheimer

Objetivo da tecnologia é detetar a cumulação de cobre no cérebro dos pacientes o que segundo estudos científicos está ligado ao desenvolvimento desta doença que afeta milhões de pessoas em todo o mundo

Uma equipa de investigadores da Faculdade de Ciências da Saúde da Universidade de Macau (UM) desenvolveu uma nova ferramenta para captar imagens cerebrais de pacientes com Alzheimer, anunciou esta terça-feira a instituição. Segundo a universidade, espera-se que com estes resultados sejam encontradas "aplicações no diagnóstico de Alzheimer, no rastreio de drogas e na avaliação de tratamentos"

Trata-se de uma nova tecnologia com recurso a imagens foto acústicas para se detetar a acumulação de cobre no cérebro de pacientes com Alzheimer, algo que segundo estudos científicos está ligado ao desenvolvimento desta doença.

A nova ferramenta desenvolvida pela equipa liderada pelo professor assistente Zhang Xuanjun consegue "combinar imagens óticas e imagens de ultrassom numa modalidade híbrida, em que tecido biológico absorve impulsos laser e emite ondas ultrassónicas fáceis de detetar", pode ler-se num comunicado da UM.

Os investigadores aplicaram sondas para assegurar a captação das imagens cerebrais, em colaboração com um pesquisador do Instituto de Tecnologia Avançada de Shenzhen, Sheng Zonghai, um professor do Hospital Afiliado da Universidade Médica de Guangdong, Zhang Jingjing, e outro professor da mesma faculdade da UM, Yuan Zhen.