Um mercado de transferências que dura toda a "época"

Da informação à ficção, diversos profissionais trocaram nos últimos meses a SIC pela TVI... e vice-versa. A RTP entrou recentemente neste mercado de transferências - parecido com o futebolístico - após a saída do director de informação.

O regresso de Nuno Santos à RTP é o exemplo mais recente, mas esta não deverá ser a última movimentação no sector da televisão, alvo de constantes rumores e apontamentos noticiosos nos últimos tempos.

A primeira grande movimentação surgiu em Julho, com a saída da apresentadora Fátima Lopes da SIC para a TVI, depois de 15 anos ao serviço da estação detida por Francisco Pinto Balsemão. A rival de Carnaxide respondeu na altura com a contratação de Gabriela Sobral, agora directora de Produção da SIC, e meses depois com o anúncio do regresso de Júlia Pinheiro à estação.

Ainda na área dos programas, foram diversos os actores que assinaram nos últimos meses contratos de exclusividade com a SIC: José Fidalgo, Manuel Cavaco, Helena Laureano e Inês Castel-Branco são alguns dos exemplos.

Outra mediática transferência para a estação de Carnaxide foi a de Manuela Moura Guedes, que regressará em breve à televisão com um programa semanal.

Em Queluz, André Cerqueira, director de programas da TVI, colocou o seu lugar à disposição em Novembro por "motivos familiares que o obrigam a passar mais tempo no Brasil", situação que foi aceite pela administração da estação.

João Cotrim de Figueiredo, diretor-geral da TVI, tem vindo a assegurar a pasta da programação, mas é de esperar a contratação de um novo director de programas nos próximos tempos.

Do lado da informação, as mudanças surgiram mais recentemente mas prometem deixar marca no panorama dos media em Portugal.

A TVI trouxe da RTP o jornalista José Alberto Carvalho para director de Informação e Judite de Sousa - que esteve 30 anos no canal público - para integrar a nova equipa directiva da estação.

Na resposta, a RTP confirmou Nuno Santos, que era director de programas da SIC desde 2007, quando saiu da RTP para a estação de Carnaxide, como director de informação da estação pública.

A SIC, garantiu o diretor-geral Luís Marques à agência Lusa, vai fazer uma reestruturação depois da saída do seu director de programas, Nuno Santos, e para já a solução passa pelo número dois da direcção de programas, Luís Proença.

O futuro a Deus pertence, diz o provérbio. Já o futuro das televisões...ao poder de persuasão nas negociações diz respeito.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG