TVI só cede à PSP imagens da 'manif' já emitidas

O canal de Queluz de Baixo recebeu hoje o pedido da PSP para cedência de imagens da manifestação em frente ao Parlamento no dia 14. Num dos e-mails trocados entre as duas instituições, a Polícia de Segurança Pública fala em imagens não editadas, mas a TVI garante que só cederá imagens já emitidas.

"Só cedemos imagens do domínio público, ou seja: aquelas que foram emitidas nas nossas estações, seja a TVI ou a TVI 24. Qualquer outra imagem, não editada, é considerada material de trabalho dos jornalistas, está abrangida por sigilo profissional e a TVI não as divulga. Se entendemos que uma determinada imagem não serve um propósito jornalístico, então não interessa para qualquer outro fim. As imagens são captadas em contexto jornalístico e só devem ser utilizadas para trabalho jornalístico", diz o comunicado da direção de informação lido hoje no Jornal das 8 por José Alberto Carvalho, diretor de informação da TVI.

O e-mail enviado à TVi pelo núcleo de imprensa e relações públicas do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP "solicita que seja facultado as imagens recolhidas por esta estação televisiva aquando da manifestação ocorrida no dia 14 de novembro em frente à Assembleia da República, que foi o culminar da greve geral agendada para esse mesmo dia", disse José Alberto Carvalho.

"Este pedido foi enviado por correio eletrónico e fica a perceber-se, nesta sequência de -emails, que o pedido original interno da polícia, e assinado pelo comissário João Pestana, é ligeiramente diferente deste que foi enviado pelo núcleo de relações públicas quando menciona as imagens acrescenta 'de preferência não editadas' e afirma que o objetivo é utilizá-las como meio de prova dos atos classificados como crime. O pedido, no entanto, não especifica os crimes", explicou o diretor de informação da TVI no Jornal das 8.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG