Rede Record despede funcionários e cancela minisséries

Crise obriga estação brasileira a dispensar cerca de 400 trabalhadores, mas continuidade de Centro de Produção não está em causa, garantiu o presidente do grupo, Alexandre Raposo.

A Rede Record arrancou esta semana com um processo de reestruturação. Segundo informa a imprensa brasileira, no total, serão despedidos cerca de 400 pessoas. Apesar de confirmar a existência de despedimentos, a estação optou por não avançar o número de funcionários que irão sair da empresa.

"O ritmo de consumo das famílias caiu e a publicidade é o sector que mais sentiu essa queda. E, quando a publicidade diminui, o negócio televisivo acaba por ser afetado. Tivemos uma diminuição do volume de anúncios publicitários e temos de reagir a isso", disse Alexandre Raposo, presidente da Rede Record, em entrevista ao portal Meio & Mensagem.

Os principais afetados por esta reestruturação serão os funcionários do Centro de Produção RecNov, o segundo maior complexo televisivo do Brasil, localizado no Rio de Janeiro. Chegou a especular-se o encerramento do centro, mas o canal emitiu um comunicado a desmentir a informação. "O RecNov permanece como Centro de Produção de Teledramaturgia, com a previsão de produzir pelo menos um horário de novelas para a grelha de programação", pode ler-se.

Na mesma entrevista, Alexandre Raposo justificou a situação. "O RecNov tem capacidade para produzir quatro novelas em simultâneo. Atualmente, estamos a fazer apenas Dona Xepa, que está no ar, e não abriremos outra faixa para a teledramaturgia por enquanto. Então, a maior parte daquela estrutura e da mão de obra estava inoperante", frisa, lamentando a situação: "Inicialmente tentámos apostar em estratégias para não mexer no pessoal, mas com o passar do tempo os custos tornaram essa tarefa inevitável", explicou o responsável.

Esta decisão levou ainda ao cancelamento de duas minisséries bíblicas que estavam prestes a entrar em pré-produção, Moisés e Os Milagres de Jesus. No entanto, no mesmo comunicado a Record garante que a próxima novela do canal, da autoria de Carlos Lombardi, responsável pelo argumento de novelas como Uga-Uga, Kubanakan ou Pé na Jaca, será produzida no RecNov, bem como a sua sucessora.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG