PSD, CDS-PP e BE preferem debates televisivos a dois

PSD, CDS-PP e BE defendem que os debates televisivos no âmbito da campanha das legislativas devem seguir o modelo adoptado em 2009, com frente-a-frente entre todos os líderes partidários.

Em declarações à Agência Lusa, o director de campanha do CDS-PP, João Rebelo defendeu que se deve manter o modelo de 2009, em que houve 10 frente-a-frente, sorteados entre as três televisões generalistas e realizados no mesmo local.

"Pensamos que esse tipo de debates a dois permite um esclarecimento maior", defendeu, João Rebelo.

O modelo de 2009 também é o preferido do PSD, que vê os frente-a-frente entre todos como uma boa base de trabalho, segundo fonte dos sociais-democratas.

Quinta-feira haverá uma primeira reunião na SIC sobre o tema, disseram à Lusa fontes partidárias.

Sem excluir à partida debates mais alargados, a candidatura do BE também considera que os frente-a-frente são "mais esclarecedores".

O PCP "está aberto a debates que decorram em condições de igualdade", afirmou fonte do gabinete de imprensa comunista.

Contactada pela Lusa, fonte da candidatura do socialista José Sócrates não quis adiantar que modelo prefere.

Nas legislativas de 2009, após um "braço-de-ferro" entre as candidaturas, RTP, SIC e TVI sortearam entre si um pacote de 10 debates "a dois" entre os líderes dos partidos com assento parlamentar. Os debates realizaram-se em local neutro, nos estúdios Valentim de Carvalho, em Lisboa, e tiveram a duração de 45 minutos, à excepção do debate entre a então líder do PSD, Manuela Ferreira Leite, e do PS, José Sócrates, que durou 60 minutos.

Os partidos sem assento parlamentar que se candidataram às legislativas de Setembro de 2009 participaram num debate na RTP, no programa Prós e Contras.

As eleições legislativas realizam-se no dia 5 de Junho. A campanha eleitoral começa a 22 de Maio e termina a 3 de Junho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG