RTP veta "imagens de prisioneiros à espera da faca na garganta"

Os serviços noticiosos da RTP não vão voltar a transmitir "imagens, de joelhos, à espera do tiro da misericórdia ou da faca na garganta". O diretor de Informação da estação pública, José Manuel Portugal, explicou ao nosso jornal que a decisão tem a ver com "uma questão de dignidade, de civilização".

As imagens das execuções dos jornalistas norte-americanos James Foley e Steven Sotloff, às mãos do movimento extremista Estado Islâmico, é, para o responsável da Informação da RTP, uma "tática de propaganda", com a qual uma estação de serviço público "não vai alinhar". Por isso, "se amanhã houver mais um jornalista degolado, a RTP não mostrará essa imagem cruel".

José Manuel Portugal salvaguarda, no entanto, que o canal "não passará por cima da notícia". "Esta será sempre dada e, se tivermos de passar alguma imagem - porque, sendo televisão, é dela que também vivemos -, faremos de forma a não mostrar o cenário em torno do crime. Usaremos, eventualmente, o rosto da pessoa, mas tudo o que está à sua volta, decididamente, não aparecerá", explicou.

Exclusivos