O futuro da informação televisiva debate-se em Braga

Os diretores de Informação da RTP, SIC e TVI são os primeiros convidados dos Encontros Noticias TV - Pensar a Televisão, um ciclo de debates sobre a indústria audiovisual portuguesa. O primeiro realiza-se hoje, dia 27, em Braga e é uma organização conjunta com a Universidade do Minho.

Refletir sobre a qualidade da informação televisiva que se faz em Portugal, perceber os caminhos a trilhar numa era global e multiplataforma e discutir os novos desafios que se colocam ao jornalismo são os objetivos do debate "Um futuro para a informação televisiva", que se realiza hoje, dia 27, na Universidade do Minho, em Braga.

A iniciativa é uma organização conjunta da revista de televisão do DN e JN e da universidade, insere-se no plano de comemorações dos 40 anos daquele estabelecimento de ensino superior, e é a primeira do ciclo Encontros Notícias TV - Pensar a Televisão, que vai percorrer o país ao longo do ano.

"Um futuro para a informação televisiva" contará com a presença dos diretores de informação da RTP, SIC e TVI, José Manuel Portugal, Alcides Vieira e José Alberto Carvalho, respetivamente, e será moderado pelo diretor executivo da Notícias TV, Nuno Azinheira, e pela pró-reitora da Universidade do Minho, Felisbela Lopes.

Os limites da programação, a incógnita TDT, o estado do humor, o peso da ficção, o mercado publicitário, o second screen e as novas tecnologias e a televisão e as crianças são alguns dos temas que serão tratados ao longo do ano nos Encontros Notícias TV - Pensar a Televisão, um projeto nacional que percorrerá vários pontos do país e que será realizado sempre em colaboração com as universidades portuguesas.

"Discutir a televisão, motivar a reflexão entre profissionais e espectadores e contribuir para a perceção de um negócio que concilia gestão, estratégia e talento é a nossa obrigação enquanto revista de referência deste mercado. E na Notícias TV não fugimos a essa responsabilidade. Saindo de Lisboa, procuraremos estimular essa discussão por todo o país, nas universidades, junto dos jovens que estudam jornalismo e comunicação e que serão, eles próprios, os profissionais do futuro", explica o diretor executivo da NTV, Nuno Azinheira.

Exclusivos

Premium

Espanha

Bolas de aço, berlindes, fisgas e ácido. Jovens lançaram o caos na Catalunha

Eram jovens, alguns quase adultos, outros mais adolescentes, deixaram a Catalunha em estado de sítio. Segundo a polícia, atuaram organizadamente e estavam bem treinados. José Manuel Anes, especialista português em segurança e criminalidade, acredita que pertenciam aos grupos anarquistas que têm como causa "a destruição e o caos" e não a luta independentista.