Luís Marinho passa a ser diretor de Estratégia de Grelha

O novo organograma da RTP atribui o cargo de diretor de Estratégia de Grelha a Luís Marinho e extingue antiga e polémica Direção-Geral de Conteúdos.

A nova estrutura da empresa pública de televisão e rádio foi comunicada ao início da tarde desta sexta-feira aos trabalhadores em ordem de serviço. E, entre as principais alterações, para lá da extinção da direção das antenas Internacionais avançada pelo DN, o novo organograma coloca Luís Marinho, que era até aqui diretor-geral de Conteúdos, a assumir a pasta de Direção de Estratégia de Grelha.

Sob a sua dependência vão estar as direções de Programas de rádio e televisão, Rui Pêgo e Hugo Andrade, respetivamente, e as de informação: Fausto Coutinho, nas antenas, e José Manuel Portugal, na televisão. A Direção Digital e Multimédia, liderada por João Pedro Galveias, e o Centro de Inovação, da responsabilidade de Gonçalo Madaíl, também vão responder a Marinho.

Fonte oficial, em declarações à Lusa, justificou que a nova estrutura - que "reporta ao presidente do Conselho de Administração da RTP e tem autoridade apenas funcional sobre os diretores de conteúdos" - "é uma evolução natural de processos", adiantando que "nesta fase" de mudança da organização "é necessário esta figura" de Direção de Estratégia de Grelhas.

Uma outra mexida surge com a criação da direção institucional e de obrigações específicas de serviço público, que vai incorporar as áreas de Serviço Público, Ética e Diversidade, Museu, Arquivo, Relações Institucionais e Comunicação, Distribuição Internacional e Engenharia. José Lopes Araújo vai acumular esta pasta com a Direção Jurídica da RTP.

As direções agora reestruturadas têm até 10 de novembro para apresentar um modelo de organização interna, definindo objetivos, atribuições e recursos humanos que devem ser alocados.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG