Tina Fey e Amy Poehler anfitriãs nos próximos 2 anos

Os produtores dos Globos de Ouro anunciaram ontem que as comediantes, apresentadoras do evento deste ano, vão voltar a subir ao palco nas edições de 2014 e 2015.

"A Tina e a Amy são duas das mais talentosas artistas e escritoras de comédia no nosso mercado, e foram a principal razão pela qual os Globos de Ouro foram o programa de prémios mais divertido deste ano", atirou Paul Telegdy, o presidente da NBC, canal que emite o Saturday Night Live (talk show que lançou as duas atrizes para o estrelato), e o responsável por transmitir os Globos de Ouro.

Fey e Poehler foram as anfitriãs da entrega de prémios que decorreu no início deste ano e, por terem conquistado 19,7 milhões de espectadores, um número que cerimónia já não alcançava há muito tempo, receberam críticas muito positivas ao seu desempenho.

A próxima gala dos Globos de Ouro, que será a 71.ª, vai decorrer no dia 12 de janeiro de 2014, em Beverly Hills, Califórnia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.