"Reconheço que a expressão possa ser exagerada"

O presidente Alberto da Ponte admitiu, na comissão parlamentar de ética, que ter afirmado que "há gente na RTP que não faz puto" possa ter sido "uma metáfora um pouco exagerada"

"Posso reconhecer que a expressão, que a metáfora que usei possa ser um pouco exagerada", declarou o presidente do Conselho de Administração da RTP na sequência da pergunta do PSD sobre a entrevista que concedeu à "Notícias TV", de 31 de janeiro, cujo título foi "Há gente na RTP que não faz puto".

Alberto da Ponte explicou que "apareceu a expressão 'puto', não é uma expressão muito normal, faz parte do jargão português e posso utilizá-la. Mas aqui o importante é diferenciar, há trabalhadores e trabalham 13 horas e que que vestem a camisola". E prosseguiu: "quando falei de metáfora, referia-me ao trigo do joio, sendo que o trigo são os trabalhdores que trabalham muito e o joio os que trabalham pouco. Isso é que é uma metáfora".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.