Nickelodeon não quer renunciar a anúncios de fast-food

A Walt Disney decidiu recentemente que banir publicidade a comida de plástico era uma das suas prioridades. O rival Nickelodeon foi pressionado para fazer o mesmo, mas até agora resistiu.

O canal de cabo gerido pela Viacom Media Networks não se deixou intimidar pela onda de críticas à sua posição e afirmou que "como empresa de entretenimento, a principal missão da Nickelodeon é fazer conteúdo de entretenimento da mais elevada qualidade para crianças. (...) Acreditamos fortemente que devemos deixar a ciência da nutrição para os especialistas.".

A questão financeira é relevante, pois a comida aparece no terceiro lugar do ranking da categoria mais publicitada pelo Nickelodeon, sendo que à sua frente apenas estão os filmes e os brinquedos. Apesar deste fato, os anúncios à indústria alimentar no canal infantil têm vindo a sofrer um decréscimo acentuado nos últimos anos.

A pressão tem emanado de diversos meios, desde o conceituado "Center for Science in the Public Interest" até um conjunto de senadores democratas. Por agora, o Nickelodeon mantém-se impenetrável, mas o objetivo último destes agentes mantém-se: evitar o contacto das crianças com as tentadoras comidas pouco saudáveis.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".