"Não há concorrência com a TVI", diz Helena Laureano

A atriz de 'Rosa Fogo' sente-se "muito feliz" com a nomeação da novela da SIC para os Emmys internacionais. E garante que a "sua" equipa vai estar na cerimónia de mãos dadas com a da TVI.

"O facto de Remédio Santo também estar nomeada só pode ser bom para a ficção portuguesa. É a prova de que estamos a investir e bem. São duas novelas nacionais que estão a ser reconhecidas no estrangeiro e eu só posso estar orgulhosa de fazer parte de um desses projetos. Não vai haver concorrência nenhuma", avança a atriz ao nosso jornal.

Em Rosa Fogo, Helena Laureano vestiu a pele de Eduarda, uma mulher vítima de violência doméstica. "O meu papel não foi nada fácil de interpretar, mesmo nada. Por isso, é bom saber que, mesmo não tendo a novela sido nomeada por minha causa, eu também contribui para que ela seja reconhecida, nem que seja só com uma nomeação", concluiu.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.