Ana Leal e estação chegam a acordo e desistem do tribunal

A três dias de arrancar o embate no Tribunal do Trabalho, jornalista e estação chegaram a acordo: TVI retirou "repreensão registada" a Ana Leal e a jornalista prescindiu de indemnização por danos morais.

"Felizmente as partes chegaram a acordo. Ana Leal desistiu do pedido de indemnização por danos morais e a TVI desistiu da sanção de repreensão registada que lhe tinha sido aplicada em junho" do ano passado, afirma ao DN o advogado da jornalista, Ricardo Sá Fernandes. Ana Leal remeteu todos os esclarecimentos para o advogado que a representa, fonte oficial da TVI, por seu turno, não quis fazer comentários sobre o processo que agora chega ao fim, três dias antes de decorrer a primeira sessão de julgamento, marcada para quinta-feira, 30 de outubro, no Tribunal do Trabalho, em Lisboa.

Na base deste processo, que remonta ao início do ano passado, estava um pedido de esclarecimentos enviado por Ana Leal ao diretor de Informação, José Alberto Carvalho, e ao Conselho de Redação da TVI acerca de uma peça jornalística sobre o Sistema Integrado de redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP), que estaria incluída no alinhamento de Jornal das 8 de 26 de janeiro de 2013, mas que acabou por não ser exibida nesse dia. A peça foi para o ar no dia seguinte, na TVI24, no bloco noticioso 25ª hora.

O caso foi a Conselho de Redação a 6 de março, que considerou "injustificado o facto de a peça de Ana Leal não ter entrado no alinhamento do Jornal das 8". A 20 de março, os editores da TVI rejeitaram ter havido "qualquer espécie de censura" em relação a uma peça da jornalista Ana Leal. No entanto, a 26 de abril a jornalista, seria suspensa e impedida de entrar nas instalações devido a processo disciplinar. A repórter regressaria cerca de dois meses depois, ser-lhe-ia aplicada a sanção de repreensão registada. À data, Ricardo Sá Fernandes revelou que "apesar de se tratar de uma sanção leve", Ana Leal não se conformava com a decisão aplicada e iria "recorrer".

"Fiquei muito contente e faço votos para que este acordo tenho posto uma pedra sobre este assunto e que este conflito tenha ficado encerrado", reitera Ricardo Sá Fernandes, acrescentando que "as custas do processo vão ser partilhadas". Até ao momento, não foi possível obter um comentário por parte da diretora adjunta de Informação da TVI, Judite Sousa.

Exclusivos