'12 Anos Escravo' alerta jornal para erro com 161 anos

Um artigo de 1853 sobre Soloman Northup, o escravo que inspirou o vencedor deste ano do Óscar de Melhor Filme, foi corrigido nesta terça-feira pelo 'New York Times' depois de um leitor reparar que o apelido estava mal escrito.

Ao percorrer o arquivo do jornal norte-americano, um leitor detetou não um, mas dois erros num artigo de 20 de janeiro de 1853, que se referia ao escravo afro-americano como "Northrop", no corpo da notícia, e "Northrup", no título, em vez da forma correta, "Northup".

"Os erros foram identificados na segunda-feira depois de um utilizador do Twitter ter feito referência ao artigo do The Times", explicaram os editores da publicação, na edição de terça-feira.

Também a escritora de best sellers Rebecca Skloot reparou no equívoco com 161 anos e alertou o New York Times através da mesma rede social. O que a autora não estava à espera era que também ela, nas mensagens em que expôs o problema, caísse na mesma armadilha. "A ironia, claro, é que sou péssima com gramática", brincou em seguida.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.