"É fundamental continuar a produzir em português"

Tomás Froes, Manuel Falcão e Luís Marques foram os convidados de mais um Encontros Notícias TV - Pensar a Televisão, que decorreu no IPAM, em Lisboa, e debateu o futuro da publicidade.

"Os sinais são animadores, mas as novas formas de consumo de comunicação também têm obrigado os distribuidores a pensar em novas formas de negócio", disse Luís Marques, Administrador Editorial do Grupo Impresa, durante mais uma edição dos Encontros Notícias TV - Pensar a Televisão.

Apesar dos novos tempos favoráveis, "o cliente pede sempre duas coisas: resultados e preços mais baixos", sublinhou Manuel Falcão, diretor-geral da agência de meios Nova Expressão. Para o publicitário Tomás Froes, fundador da Partners e um dos responsáveis de algumas das mais mediáticas campanhas da televisão portuguesa, "a criatividade não foi prejudicada pela crise e pela queda abrupta do investimento dos últimos anos". "Foi preciso ajustar a comunicação das marcas à realidade do mercado e às necessidades dos anunciantes, tendo em conta as novas formas de consumo dos espectadores", acrescentou de seguida.

Perante uma plateia de estudantes do IPAM (Instituto Português de Administração de Marketing), Luís Marques reforçou a ideia de que "é fundamental continuar a produzir em português", alertando contudo para "as escassa margem para a redução do preço da publicidade".

O evento, organizado pela Notícias TV, revista de televisão do Diário de Notícias e do Jornal de Notícias, decorreu no IPAM (Instituto Português de Admnistração de Marketing) e foi moderado pelo jornalista Nuno Azinheira, diretor da revista, e por Pedro Miguel Ramos, em representação do instituto.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG