Depressão, álcool e drogas: a "maldição" da Disney

As grandes estrelas que a Disney faz nascer, entram depois numa espiral de problemas e polémicas. Que o digam Britney Spears, Miley Cyrus, Lindsay Lohan ou Demi Lovato. Lee Thompson Young foi o mais recente caso, com um suicídio

Têm contas bancárias chorudas, dão entrevistas pelo mundo, são idolatrados por milhões e têm uma agenda ocupada, quando as crianças da mesma idade brincam às escondidas, aos carros e com bonecas. Numa altura em que o ator Lee Thompson Young se suicidou no seu apartamento, com 29 anos, é inevitável dizê-lo: algumas das maiores estrelas que se estrearam em formatos da Disney e que conheceram o mundo da fama desde cedo, viram a sua vida complicar-se mais tarde, numa tendência que os media já tratam por "Maldição da Disney".

Miley Cyrus, um dos maiores fenómenos da Disney, através da série que protagonizou entre 2006 e 2011, Hannah Montana, tem sido uma das vozes mais ativas sobre este tema. A cantora e atriz, que modificou o visual e a sua música desde o fim da série, para se distanciar dela, frisou recentemente: "Eles tentam fazer com que tu não cresças, mas não se pode fazer isso a pessoas reais, normais". Cyrus tem sido criticada nos últimos dois anos, depois de terem sido publicados vídeos da jovem (ainda menor) a beber álcool e a fumar alucinogénios.

Quem também tem estado sob o escrutínio público desde que ficou conhecida, ao protagonizar vários filmes da Disney, é Lindsay Lohan. A problemática atriz e cantora de 27 anos tem vivido um autêntico entra-e-sai de clínicas de reabilitação pela sua dependência de álcool e drogas nos últimos anos. Já esteve presa duas vezes e foi acusada outras tantas de roubar artigos de lojas.

Demi Lovato, outra estrela nascida nos filmes Disney e atual jurada do concurso X Factor, também passou por um mau período em 2011, altura em que confessou automutilar-se, consumir drogas e álcool, ter distúrbios alimentares e comportamentos agressivos com outros. Depois de um internamento numa clínica de reabilitação, a atriz e cantora tem estado afastada de polémicas.

Um dos primeiros casos da "maldição" da Disney retoma a 2007. Britney Spears, que o mundo conheceu em 1999 com o Baby One More Time, era já uma cara familiar para alguns, por ter participado em criança num formato de música e dança da Disney. Aos 26 anos, a cantora monopolizou manchetes ao atravessar um esgotamento em praça pública, dando entrada em clínicas de reabilitação por dependência de álcool e drogas, agredindo paparazzi, rapando o cabelo ou perdendo a custódia dos filhos, entretanto recuperada.

Exclusivos

Premium

Contramão na autoestrada

Concessionárias querem mais formação para condutores idosos

Os episódios de condução em sentido contrário nas autoestradas são uma realidade recorrente e preocupante. A maioria envolve pessoas idosas. O tema é sensível. Soluções mais radicais, como uma idade para deixar de conduzir, avaliação médica em centros específicos, não são consensuais. As concessionárias das autoestradas defendem "mais formação" para os condutores acima dos 70 anos.