Canal vai manter-se no Estado após a privatização

Afinal, a RTP2 vai continuar tal como tem sido até agora, independentemente do que vier a ser decidido no âmbito da privatização da estação pública. Contudo, terá menos dinheiro. Assessor da administração da RTP garante, contudo, que "os cenários ainda não foram discutidos".

A manutenção da RTP2, e não o seu fecho como chegou a er anunciado em agosto pelo assessor do governo para as privatizações, António Borges, constitui a primeira decisão do Conselho de Administração (CA) da RTP, agora presidida por Alberto da Ponte.

A confirmação foi avançada pela Antena 1, que apurou a informação junto do CA da estação pública.

O governo vai manter, assim, a RTP 2 tal como está independentemente do que vier a ser decidido sobre o futuro da estação pública. Certo é que a estação terá de operar com menos dinheiro em 2013. Na verdade, foi já avançado que o segundo canal teria de trabalhar com três milhões de euros em grelha.

Ao DN, a assessoria do CA da empresa pública garante que o "Conselho de Administração não comenta a notícia em concreto porque esta tem a mesma validade que outras antes e em sentido contrário têm surgido. Isto porque - prossegue - os cenários ainda não foram discutidos". Explica a Cunha Vaz e Associados que "a decisão não está tomada".

Por seu turno, o Diário Económico sustenta, citando fonte governamental, que o executivo vai segurar a RTP2. Fonte do gabinete do ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares, Miguel Relvas, declara ao referido jornal que "ainda nada está decidido".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG