Marinho diz que caso das imagens é limitado à RTP

O diretor-geral de Conteúdos da RTP, Luís Marinho, afirmou hoje no Parlamento que o caso das imagens não emitidas da manifestação de 14 de novembro visualizadas pela PSP é um caso circunscrito à RTP.

Este é "um caso limitado à RTP, que nunca saiu da RTP, não veio de fora da RTP, e nunca saiu da RTP", afirmou Luís Marinho, que está a ser ouvido na comissão parlamentar para a Ética, Cidadania e Comunicação sobre o caso da visualização pela PSP de imagens da estação pública da manifestação em frente ao Parlamento no passado dia 14 de novembro.

O diretor-geral da RTP afirmou ainda que é "apenas uma testemunha, que soube dos acontecimentos dias depois de eles terem acontecido".

"Primeiro, de forma pouco clara, através de alguns sms, e depois cara-a-cara com o ex-diretor de Informação [Nuno Santos] que me falou dos acontecimentos" numa reunião ocorrida na segunda-feira, dia 19 de novembro, afirmou ainda na intervenção inaugural na audição parlamentar.

"Não há aqui alegado desconhecimento dos factos, há desconhecimento dos factos. Apenas soube dos factos quando me foram relatadas no dia 19, segunda-feira", acrescentou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG