'Mad Men' e 'Modern Family' eleitas as melhores séries

"Mad Men" e "Modern Family" foram hoje eleitas como as melhores séries televisivas do ano, nas categorias de drama e comédia, respectivamente, durante a entrega dos Emmy, em Los Angeles, o principal galardão da televisão norte-americana.

"Mad Men", que contava com 17 nomeações, além do sucesso do público e da crítica, alcançou uma terceira vitória consecutiva nos "Óscares" da televisão norte-americana como melhor série de drama, tendo ainda recebido outros três troféus.

O retrato que apresenta do ambiente de uma agência publicitária nos anos 1960 levou "Mad Men" a derrotar adversários como "Perdidos", a série de sucesso mundial cujo último episódio foi transmitido em maio nos Estados Unidos.

"Modern Family", que apresenta uma sátira da sociedade americana através da descrição do quotidiano de três famílias, recebeu o prémio de melhor série de comédia, para o qual também concorria a série "Glee", uma das favoritas da noite, e a "30 Rock", vencedora das últimas três edições dos Emmy.

A série foi ainda distinguida com outros cinco prémios, entre eles o de melhor argumento e melhor actor secundário de comédia atribuído a Eric Stonestreet.

Os troféus de melhores actores de série dramática foram atribuídos a Bryan Cranston, pelo terceiro ano consecutivo, pelo seu papel na série "Rutura Total", e a Kyra Sedgwick ("The Closer").

Como melhores actores de séries cómicas, Edie Falco e Jim Parson foram distinguidos pelos papéis nas séries "Nurse Jackie" e "The Big Bang Theory", respectivamente.

"Temple Grandin", que retrata a vida de uma autista, foi eleito o melhor telefilme do ano e garantiu a distinção de Claire Danes como melhor actriz de telefilme.

"Pacífico", que era uma das grandes favoritas da noite, foi considerada a melhor mini série do ano. Com 101 nomeações, este trabalho produzido por Steven Spielberg e Tom Hanks conta o envolvimento dos jovens fuzileiros norte-americanos no combate aos japoneses, depois do ataque destes a Pearl Harbour em dezembro de 1941.

Al Pacino foi galardoado com o troféu de melhor actor de mini série pelo seu papel em "You Don't Know Jack", de Bary Levinson (realizador de "Encontro de Irmãos"), que conta a história do defensor da eutanásia Jack Kevorkian - também conhecido como "Doutor Morte" -, detido nos Estados Unidos durante oito anos por ter ajudado um jovem a suicidar-se.

A Academia das Ciências e das Artes da Televisão atribuiu, na 62.ª cerimónia de entrega dos prémios Emmy, a distinção Bob Hope a George Clooney pelo envolvimento do actor em acções humanitárias, como o Darfur, ataque às torres gémeas de Nova Iorque, a 11 de Setembro de 2001, furacão Katrina, que destruiu Nova Orleães em Agosto de 2005 ou o sismo no Haiti, em Janeiro deste ano.

Pela primeira vez em 30 anos, a cerimónia foi difundida em simultâneo em todos os Estados Unidos.

Lista dos vencedores das principais categorias

Série dramática: "Mad Men"

Série de comédia: "Modern Family"

Melhor actor de série dramática: Bryan Cranston, "Rutura total"

Melhor actriz de série dramática: Kyra Sedgwick, "The Closer"

Melhor actor de série cómica: Jim Parsons, "The Big Bang Theory"

Melhor actriz de série cómica: Edie Falco, "Nurse Jackie"

Melhor telefilme: "Temple Grandin"

Melhor mini série: "Pacífico"

Melhor actriz de telefilme ou de mini série: Claire Danes, "Temple Grandin"

Melhor actor de telefilme ou mini série: Al Pacino, "You Don't Know Jack"

[sapovideo:hkhKuKTzV2tvhit5eEeS]

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG